E 15 anos depois, terá sido desvendado o caso da 'Maddie alemã'

Desapareceu há 15 anos quando regressava da escola. Restos mortais foram encontrados em julho.

© Getty Images
Mundo Desaparecimento

As autoridades alemãs acreditam ter desvendado o caso do desaparecimento e morte de uma menina de nove anos, em 2001, que foi entretanto apelidada de ‘Maddie alemã’.

PUB

Os investigadores fizeram uma análise ao túmulo de Peggy Knobloch, cujos restos mortais foram encontrados em julho a cerca de 14 quilómetros de casa, em Lichtenberg, na Alemanha, e encontraram amostras de ADN de um serial killer neonazi.

Uwe Bohnhardt integrava uma célula neonazi, a National Socialist Underground (NSU), e ter-se-á suicidado em 2011 depois de uma operação financeira em que participava, com o objetivo de financiar o grupo, ter falhado.

A única integrante da célula que ainda é viva, Beate Zschäpe, está a ser julgada pela sua participação na morte de 10 pessoas, em cujo assassinato Uwe Bohnhardt esteve envolvido. A mesma admitiu recentemente querer testemunhar no caso que envolve a morte da pequena Peggy.

Ao fim de 15 anos, refere a imprensa internacional, parece ter sido desvendado o mistério da morte e desaparecimento da criança alemã, que desapareceu sem deixar rasto durante o regresso da escola.

Em 2004, o homem que confessou ser autor do crime foi preso, mas acabou por ser libertado 10 anos depois por se concluir que a condenação foi improcedente.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS