Brasil promete ajudar familiares de vítimas de acidente aéreo

O Presidente brasileiro, Michel Temer, disse hoje que o Brasil usará todos os meios disponíveis para auxiliar os familiares dos jogadores da Chapecoense e outros passageiros que morrerem hoje num acidente aéreo na Colômbia.

© Reuters
Mundo Colômbia

"Estamos colocando todos os meios para auxiliar familiares e dar toda a assistência possível. A Aeronáutica e o Itamaraty já foram acionados. O Governo fará todo o possível para aliviar a dor dos amigos e familiares do desporto e do jornalismo nacional", escreveu no Twitter.

PUB

"Nesta hora triste que a tragédia se abate sobre dezenas de famílias brasileiras, expresso minha solidariedade", escreveu Temer.

Cinco pessoas sobreviveram ao desastre de avião, perto do aeroporto internacional de Medellín, e 76 morreram, anunciou o general Jose Acevedo, chefe da polícia daquela área da Colômbia.

O aparelho fazia um voo 'charter' com 81 pessoas a bordo, incluindo a equipa de futebol brasileira Chapecoense Real, que ia disputar a final da Taça Sul-Americana com uma equipa colombiana.

Entre os sobreviventes estão o guarda-redes da Chapecoense Marcos Danilo Padilha, de 31 anos, o guarda-redes suplente Jackson Follmann, de 24 anos, e o lateral Alan Ruschel, de 27 anos.

O acidente ocorreu numa zona montanhosa a cerca de 50 quilómetros de Medellín.

Em comunicado, o aeroporto de Medellín refere que o avião, com matrícula da Bolívia, "declarou-se em emergência" às 22:00 locais (03:00 em Lisboa) "por falhas técnicas", de acordo com a transmissão feita para a torre de controlo.

O avião tinha saído do aeroporto Viru Viru, de Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, onde aparentemente tinha realizado uma escala técnica.

 

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS