Meteorologia

  • 25 OUTUBRO 2021
Tempo
23º
MIN 14º MÁX 23º

Edição

"Morreu um gigante da História da Humanidade"

O Presidente da Bolívia, Evo Morales, afirmou hoje sentir uma "profunda dor" pela morte do líder cubano Fidel Castro, considerando-o "um gigante da História da Humanidade".

"Morreu um gigante da História da Humanidade"

"Estou a expressar a nossa profunda dor. Dói, realmente, a partida do comandante, do gigante da História da Humanidade", referiu Morales, em declarações telefónicas ao canal Telesur, citadas pela agência EFE.

Em Montevideu, numa mensagem publicada no sítio da Presidência, o chefe de Estado do Uruguai, Tabaré Vásquez, lamentou a morte de Fidel Castro, transmitindo as condolências ao povo cubano e à família do líder cubano, que faleceu sexta-feira à noite em Cuba, aos 90 anos

"É um acontecimento triste", limitou-se a escrever Vásquez, que começou na sexta-feira, em Madrid, uma digressão de 13 dias a quatro Estados europeus, que, além de Espanha, o levará ao Vaticano, Áustria e França.

Em La Paz, o chefe de Estado boliviano, que foi um aliado e amigo de Castro, também enviou condolências e solidariedade ao povo cubano e a "todos os povos anti-imperialistas do mundo".

Morales, no poder na Bolívia desde 2006, destacou que o líder da Revolução Cubana ensinou os revolucionários "a nunca se renderem" e a "levantarem a voz contra quem tem políticas de dominação".

O Presidente da Bolívia, país que recebeu ajuda de Cuba sobretudo nas áreas da educação e saúde, considerou também que Castro "foi o único irmão, companheiro, que praticou a solidariedade com todos os povos do mundo".

Morales relembrou uma conversa de cinco a seis horas mantida com Castro e que, quando esperava que Havana fosse oferecer armas para a revolução boliviana, o líder cubano recomendou maior investimento na educação e na saúde e torná-las gratuitas.

"Fidel é o único homem do mundo com tantos princípios e com tantos valores. Fez tanta história, não somente em Cuba, mas em todo o Mundo. Isso é o socialismo", sustentou, assegurando que "nunca mais haverá um homem" como o líder cubano, que "deu a vida, conhecimento e luta em defensa do povo cubano e dos povos do mundo".

O Presidente boliviano garantiu que irá estar presente nas homenagens a Castro a realizar em Cuba.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Quinto ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório