México: Carteiristas encontrados com as mãos amputadas

Palavra "rato" (ladrão) foi pintada em várias partes dos corpos das vítimas.

© Facebook / Eduardo Don Navarro
Mundo Guadalajara

Não é preciso estar metido em negócios de droga ou fazer parte de um cartel mexicano para ter a vida em risco, basta ser ladrão.

PUB

Na passada segunda-feira, seis carteiristas tiveram de ser assistidos por várias equipas médicas ao surgirem com as mãos amputadas. Em vez das mãos, tinham plástico, e em várias partes do corpo foi-lhes escrita a palavra ‘rato’, que significa ladrão naquele país.

Além da mulher e dos cinco homens visados pelas agressões, há ainda uma sétima vítima a registar, que foi encontrada morta no local onde os ladrões tiveram de ser assistidos, em Jalisco.

As mãos das sete vítimas foram deixadas no chão, dentro de dois sacos de plástico. Os feridos foram, separadamente, transportados para os vários hospitais de Guadalajara, capital de Jalisco.

As autoridades, neste momento, suspeitam que o ato terá sido cometido por um grupo já conhecido no México, que se dedica ao combate ao furto. São conhecidos como o ‘Grupo Elite Anti Ratos’.

A possibilidade de um sequestro antes da libertação dos visados está também em cima da mesa, como fez saber à imprensa local o comandante da polícia de Tlaquepaque.

COMENTÁRIOS REGRAS DE CONDUTA DOS COMENTÁRIOS