Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 21º

O último bote salva-vidas do Titanic: A história e as pessoas

O último bote salva-vidas a deixar o Titanic teve um final trágico e o momento foi vivido e captado por uma tripulação da RMS Oceanic.

Notícias ao Minuto

17:03 - 19/04/16 por Inês André de Figueiredo

Mundo Titanic

A história do Titanic, o navio que embateu contra um iceberg na sua viagem inaugural, de ligação entre a Europa e os EUA, continua a ser feita de pormenores, de pequenos momentos que vão sendo desvendados e trazendo à memória o mais chocante acidente da história do transporte marítimo.

Esta terça-feira, o Daily Mail conta a história de um bote salva-vidas encontrado a 320 quilómetros do local onde afundou pela tripulação da RMS Oceanic, um mês depois do acidente. O pequeno barco de madeira perdido no mar parecia vazio, mas o capitão ordenou que uma equipa se aproximasse.

O cenário presenciado pelos oito tripulantes foi o mais triste possível, ao perceberem que dentro do bote se encontravam três corpos em decomposição. Duas das vítimas eram bombeiros que trabalhavam na sala das máquinas do Titanic, estando ainda com as suas fardas de trabalho.

A terceira vítima, Thomson Beattle, na altura com 37 anos, viajava na primeira classe do Titanic e estava na sala principal do navio no momento da tragédia. Quando foi encontrado estava vestido a rigor, com o seu casaco de gala, não fosse aquela uma noite de festa a bordo do navio mais conhecido do mundo.

Os corpos estavam em tal estado de decomposição que a tripulação decidiu fazer-lhes uma cerimónia no local, tendo-os coberto com lonas e deixou-os no mar, após uma oração.

Depois de uma investigação mais específica, foi possível comprovar que se tratava do bote ‘Collapsible A’, o último a ser lançado ao mar antes do Titanic se afundar. Nesse barco seguiram 30 pessoas, a maioria morreu devido às temperaturas baixas, outros conseguiram ser resgatados por outros barcos.

Crê-se ainda que um tripulante de nome Edward Lindell, cuja mulher perdeu a vida a tentar chegar até si, também tenha estado no barco. A tripulação das buscas encontrou uma aliança de ouro com a descrição ‘Edward a Greta’ no mesmo bote.

Um tripulante da equipa de resgate escreveu uma carta avassaladora com a descrição dos momentos que viveram ao encontrar o barco.

“Atravessei o Atlântico um mês depois da catástrofe do Titanic. Encontramos um dos botes salva-vidas com corpos irreconhecíveis e um passageiro vestido de gala e dois bombeiros. Os braços de um deles ficaram nas mãos de um oficial da RMS Oceanic. Os corpos foram sepultados depois de uma reza. O barco foi colocado na nossa cobertura para ser transportado”, pode ler-se na carta escrita em maio de 1912.

Recomendados para si

;
Campo obrigatório