Meteorologia

  • 23 OUTUBRO 2019
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 19º

Edição

"Justiça climática" venceu no acordo em Paris

O primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, elogiou hoje o histórico acordo do clima, alcançado na cimeira de Paris, considerando que aponta o mundo rumo a um futuro mais verde.

"Justiça climática" venceu no acordo em Paris
Notícias ao Minuto

07:55 - 13/12/15 por Lusa

Mundo Cimeira

"O resultado do acordo de Paris não tem vencedores nem vencidos. A justiça climática venceu e estamos todos a trabalhar rumo a um futuro mais verde", escreveu Modi na rede social Twitter.

A Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP21) aprovou um acordo global vinculativo entre 195 países, desenvolvidos e em desenvolvimento, que se comprometem a caminhar para uma economia de baixo carbono e tomarem medidas para limitarem o aquecimento global da atmosfera até 2100 a 1,5 graus centígrados, em relação aos valores médios da era pré-industrial.

"As alterações climáticas continuam a ser um desafio, mas o acordo de Paris demonstra como todas as nações responderam ao desafio, trabalhando com vista a uma solução", acrescentou o primeiro-ministro indiano.

Na capital francesa, Modi argumentou que a Índia -- o terceiro maior emissor de carbono do mundo -- precisava de continuar a consumir o barato e abundante carvão para sair da pobreza, defendendo que as nações mais ricas deviam fazer esforços maiores e mais céleres para reduzir as suas próprias emissões.

Hoje aplaudiu os esforços globais conjuntos para um acordo do clima.

"As deliberações na COP21 e o acordo de Paris demonstram a sabedoria coletiva dos líderes mundiais para mitigar as alterações climáticas", escreveu.

As nações em desenvolvimento, incluindo a Índia, têm vindo a insistir que os países mais ricos deviam assumir maiores responsabilidades no combate às alterações climáticas, atendendo a que emitem a maior parte dos gases com efeito de estufa desde a Revolução Industrial.

Estas questões têm suscitado tensão ao longo dos anos com os Estados Unidos e outros países desenvolvidos na cimeira do clima da ONU.

No entanto, a adoção, no sábado, de um pacto universal viu as inimizades dissiparem-se, com o ministro do Ambiente da Índia a saudar o acordo como "um novo capítulo de esperança na vida dos sete mil milhões de pessoas do planeta".

"Hoje garantimos a esta future geração que todos nós, juntos, vamos mitigar o desafio que representam as alterações climáticas e dar-lhe uma Terra melhor", afirmou Prakash Javadekar.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download Google Play Download

Campo obrigatório