Meteorologia

  • 27 JANEIRO 2022
Tempo
10º
MIN 9º MÁX 17º

Edição

Guiné Equatorial acolhe Fórum do Agronegócio entre PALOP e Mercosul

A Guiné Equatorial vai acolher em junho do próximo ano o Fórum do Agronegócio entre os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e o Mercosul, disse hoje à Lusa o presidente da Confederação Empresarial (CE-PALOP).

Guiné Equatorial acolhe Fórum do Agronegócio entre PALOP e Mercosul
Notícias ao Minuto

09:19 - 21/09/14 por Lusa

Mundo Eventos

Em declarações à Lusa no final de uma visita empresarial à Guiné Equatorial, Francisco Viana revelou que "a CE-PALOP teve encontros com as associações empresariais, com as câmaras de comércio, empresários, com o Presidente da República e o primeiro-ministro, e ficámos de organizar um grande encontro na Guiné Equatorial que será um fórum do agronegócios entre os PALOP e o Mercosul, muito focado no agronegócio, onde a Guiné Equatorial tem fortes potencialidades no cacau, café, flores ornamentais e serviços de apoio à indústria petrolífera".

Portugal e Espanha, acrescentou, serão os mercados convidados para o Fórum de junho do próximo ano: "Não queremos deixar Portugal de fora, até porque é preciso mercado para esses produtos, e Portugal pode servir de plataforma para uma expansão desses produtos africanos na União Europeia", e quanto a Espanha, a razão são "as fortes relações da Guiné Equatorial com esse país".

A viagem de negócios à Guiné Equatorial, que terminou na quinta-feira, insere-se num conjunto de deslocações que o líder da CE-PALOP, constituída no final do primeiro semestre deste ano, em Luanda, tem feito às várias capitais da CPLP: "Já visitámos e tivemos encontros ao mais alto nível em Angola, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau e Portugal; fizemos um plano de atividades com cada um dos países e estamos, no fundo, a implementar as parcerias público-privadas para a competitividade, em cada país estamos a identificar as áreas em que cada país tem vantagens comparativas e criar um esquema de focalização para que a nossa atividade tenha o maior sucesso", explica Francisco Viana.

Entre áreas transversais aos PALOP estão, elenca, a pecuária, a aquacultura, as obras públicas e as infraestruturas, a energia, os materiais de construção, todo o setor do conhecimento e da formação especializada nestas áreas, e as indústrias de prestação de serviços, petrolífera, e de substituição de importações, como a defesa, hospitais, medicamentos e todo o ramo da Saúde.

A confederação, criada a partir de estrutura idêntica que já funciona no âmbito da CPLP, integra além de Angola os empresários de Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, Guiné-Bissau e Guiné Equatorial enquanto membros fundadores.

O presidente da Associação Empresarial de Viana (Luanda), Francisco Viana, foi eleito pelos restantes membros como primeiro presidente da confederação no dia 16 de julho em Luanda, data da constituição da CE-PALOP.

Recomendados para si

Seja sempre o primeiro a saber.
Sexto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas para Imprensa Online.
Descarregue a nossa App gratuita.

Apple Store Download

;
Campo obrigatório