Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
35º
MIN 20º MÁX 37º

Netanyahu manda regressar ao Cairo delegação para negociar cessar-fogo

A delegação negociadora de Israel reuniu-se hoje com o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, após regressar de Doha, voltando depois para o Cairo para prosseguir as negociações para um cessar-fogo na Faixa de Gaza.

Netanyahu manda regressar ao Cairo delegação para negociar cessar-fogo
Notícias ao Minuto

17:02 - 11/07/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

"Na reunião foram discutidos os capítulos do acordo para o regresso dos sequestrados e as formas de implementar o plano, assegurando ao mesmo tempo todos os objetivos da guerra", afirmou o gabinete do primeiro-ministro israelita, num comunicado.

 

O chefe dos serviços de segurança interna de Israel (o Shin Bet), Ron Bar, dirige a equipa de negociação israelita no Cairo, enquanto a missão em Doha, onde o Qatar é o interlocutor do Hamas, foi dirigida pelo chefe dos serviços secretos, a Mossad, David Barnea.

Um dos pontos de fricção nas negociações é o controlo do corredor de Filadélfia, a fronteira de 14 quilómetros entre a Faixa de Gaza e o Egito, atualmente tomada por Israel, que exige o fim do contrabando de armas através desta via.

Segundo fontes oficiosas, as partes estão próximas de um acordo segundo o qual o Egito e os Estados Unidos assumirão o controlo do corredor, informação não confirmada oficialmente. 

A continuação das conversações no Cairo pode estar relacionada com este ponto, bem como com a reabertura da passagem de Rafah (também junto à fronteira com o Egito), fechada desde maio, quando o exército israelita tomou a cidade.

A ordem de prosseguir as conversações dá esperanças quanto a um eventual acordo para breve, após nove meses de guerra em que só houve uma semana de tréguas - em que 105 israelitas raptados foram trocados por 240 prisioneiros palestinianos -, na linha das mensagens de otimismo dos responsáveis norte-americanos nos últimos dias.

O Hamas, no entanto, foi mais cauteloso, afirmando que os mediadores ainda não informaram o grupo islamita de "qualquer progresso nas negociações com vista a um cessar-fogo e à troca de prisioneiros".

"A ocupação continua com uma política de atraso para ganhar tempo, a fim de frustrar esta ronda de negociações, como fez em rondas anteriores, e isso não passa ao lado do nosso povo e da sua resistência", afirmou o Hamas em comunicado.

As partes estão a negociar um cessar-fogo duradouro - o Hamas exige o fim da guerra, mas Netanyahu quer continuá-la -, um plano de governo para o pós-guerra e a troca dos 116 reféns que restam na Faixa por mais prisioneiros palestinianos. 

O chefe da CIA, William Burns, tem estado envolvido nas negociações no Cairo e em Doha, enquanto o enviado da Casa Branca para o Médio Oriente, Brett McGurk, viajou do Cairo para Israel, onde se reuniu com Netanyahu e com o ministro da Defesa local, Yoav Gallant, para pressionar no sentido de um acordo.

Leia Também: Netanyahu terá de testemunhar em julgamento por corrupção a partir de dezembro

Recomendados para si

;
Campo obrigatório