Meteorologia

  • 13 JULHO 2024
Tempo
19º
MIN 15º MÁX 25º

Wall Street mantém tendência de subida com recordes do Nasdaq e S&P500

A bolsa nova-iorquina manteve o ritmo dos últimos dias, com os seus índices S&P500 e Nasdaq a estabelecerem novos recordes, depois das considerações do presidente da Reserva Federal (Fed) quanto à "boa direção" dos preços.

Wall Street mantém tendência de subida com recordes do Nasdaq e S&P500
Notícias ao Minuto

23:30 - 10/07/24 por Lusa

Economia Bolsas

Os resultados definitivos da sessão indicam que o índice seletivo Dow Jones Industrial Average ganhou 1,09%, o tecnológico Nasdaq valorizou 1,18%, o que lhe permitiu o sétimo recorde consecutivo, e o alargado S&P500 subiu 1,02%, passando pela primeira vez o limiar dos 5.600 pontos.

Jerome Powell, o presidente da Fed, repetiu hoje, durante a sua audição bianual no Congresso, a sua mensagem de expectativa sobre a política monetária futura, depois de ter sido ouvido na véspera sobre o estado da economia.

Como na terça-feira, assinalou os progressos no comportamento dos preços para o objetivo dos dois por cento e indicou que a Fed não estava com atenção só aos riscos de subida dos preços, mas também aos de uma possível degradação do mercado laboral.

O responsável da Fed insistiu também em que não é preciso esperar que a inflação regresse aos dois por cento para agir sobre as taxas. "Seria demasiado tarde", disse.

"Jerome Powell manteve o tom. Abriu ainda mais a porta a uma baixa da taxa" de juro de referência em setembro, "que foi o que sustentou a sessão bolsista", considerou Peter Cardillo, da Spartan Capital.

"Telegrafou claramente aos investidores que vai haver uma descida da taxa em setembro", considerou.

Art Hogan, da B. Riley Wealth Management, estimou que "a reunião monetária de 18 de setembro tem agora uma probabilidade de corte da taxa de 75,2%, depois dos 65% da semana passada".

O indicador importante desta semana é esperado na quinta-feira e é justamente o índice de preços no consumidor relativo a junho.

Em termos anuais, os analistas esperam uma descida de 3,3% em maio para 3,1%, apesar de em termos mensais ser aguardada uma subida, para 0,1%, depois dos 0,0% de maio.

Hoje "foi uma bela sessão porque, de forma geral, os investidores costumam ficar hesitantes na véspera de um indicador importante, como o da inflação, mas, pelo contrário, andou em níveis inéditos", comentou Peter Cardillo.

Para o analista da Spartan Capital, "se a inflação não reservar más surpresas, os índices podem acabar a semana com uma nota muito positiva".

Leia Também: Wall Street negoceia em alta no início da sessão

Recomendados para si

;

Receba as melhores dicas de gestão de dinheiro, poupança e investimentos!

Tudo sobre os grandes negócios, finanças e economia.

Obrigado por ter ativado as notificações de Economia ao Minuto.

É um serviço gratuito, que pode sempre desativar.

Notícias ao Minuto Saber mais sobre notificações do browser

Campo obrigatório