Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
36º
MIN 20º MÁX 37º

"Não conseguiu fugir". Espanhol ignorou aviso antes de elefante o matar

Carlos Luna, de 43 anos, aproximou-se de um grupo de elefantes na África do Sul e morreu após ser atacado pelos animais.

"Não conseguiu fugir". Espanhol ignorou aviso antes de elefante o matar
Notícias ao Minuto

10:27 - 10/07/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Elefantes

Chama-se Carlos Luna o turista espanhol de 43 anos que morreu, no domingo, na África do Sul, quando saiu do seu carro durante um safari e foi atacado por um grupo de elefantes.

Segundo o diário ABC, o turista "não conseguiu iludir nem fugir" do elefante que o matou, em Rustemburgo, no parque nacional de Pilanesberg, a cerca de 200 quilómetros de Joanesburgo.

Carlos, natural de Ejea de los Caballeros (Saragoça), foi advertido várias vezes pelos presentes para não abandonar o veículo onde seguia com a sua noiva, de nacionalidade sul-africana, e duas outras pessoas. O homem ignorou os avisos, porém, e saiu do carro para se aproximar de um grupo de três elefantes adultos e três crias para lhes tirar fotografias.

Segundo o porta-voz da polícia, Sabata Mokgwabone, os restantes envolvidos não sofreram ferimentos.

"Os elefantes, supostamente, atacaram-no e mataram-no", disse, por sua vez, o diretor de Conservação de Parques e Turismo da província do Noroeste, Pieter Nel.

É "normal" que os elefantes adultos tentem proteger "os animais mais jovens", explicou Nel, alertando que "muitos turistas desconhecem os perigos e não se apercebem do quão perigosos podem chegar a ser estes animais".

O consulado espanhol no país encontra-se a realizar os trâmites para que o corpo de Carlos seja repatriado para Espanha. Entretanto, o cônsul espanhol viajou até Pretória, para contactar com os familiares do homem.

Leia Também: Turista morre esmagado por elefantes ao tirar foto em Parque Natural

Recomendados para si

;
Campo obrigatório