Meteorologia

  • 14 JULHO 2024
Tempo
24º
MIN 15º MÁX 26º

Ocidente provocou invasão? Boris acusa Farage de "propaganda do Kremlin"

O líder do Partido Reformista acusou o Ocidente de ter "provocado" a invasão russa da Ucrânia, ao dar "uma razão" ao presidente russo, Vladimir Putin.

Ocidente provocou invasão? Boris acusa Farage de "propaganda do Kremlin"
Notícias ao Minuto

11:38 - 24/06/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Reino Unido

O ex-primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, acusou, no domingo, Nigel Farage de fazer "propaganda do Kremlin" e lembrou que "só há uma pessoa responsável pela agressão russa contra a Ucrânia", após o líder do Partido Reformista, de direita radical, ter acusado o Ocidente de ter "provocado" o presidente russo, Vladimir Putin.

Em causa está um artigo de opinião do político britânico no jornal The Telegraph, onde reiterou o que tinha afirmado numa entrevista à BBC, no final da semana passada. "Nós provocámos esta guerra", afirmou na BBC.

"Para mim, era óbvio que a expansão cada vez maior da NATO e da União Europeia estava a dar a este homem [Vladimir Putin] uma razão para que o seu povo russo dissesse: ‘Estão a vir atrás de nós outra vez’ e entrasse em guerra", acrescentou, frisando que "é claro que a culpa" é de Putin, que "usou o que fizemos como desculpa".

Para Boris Johnson, as afirmações de Farage são um "disparate anistórico nauseabundo e mais propaganda do Kremlin", frisando que "ninguém provocou Putin". "O povo da Ucrânia votou esmagadoramente em 1991 para ser um país soberano e independente. Tinha todo o direito de pedir a adesão à NATO e à UE", disse numa reação ao artigo do líder do Partido Reformista.

Reiterando que "só há uma pessoa responsável pela agressão russa contra a Ucrânia tanto em 2014 como em 2022" e que "essa pessoa é Putin", o ex-governante britânico considerou que "tentar espalhar as culpas é moralmente repugnante e é repetir as mentiras de Putin." 

"É bizarro que o autor sugira também que reduzamos agora o nosso apoio à Ucrânia, quando a solução para o conflito é, de facto, clara - os ucranianos têm de vencer e repelir a invasão de Putin. Podem fazê-lo e fá-lo-ão. O problema nos últimos 30 anos não tem sido a provocação ocidental, mas sim a fraqueza ocidental face à agressão russa - uma fraqueza exemplificada por este artigo", atirou.

No artigo, Farage quis esclarecer que não é "apologista ou apoiante de Putin" e a invasão russa da Ucrânia "foi imoral, escandalosa e indefensável". "O que tenho vindo a dizer nos últimos 10 anos é que o Ocidente tem feito o jogo de Putin, dando-lhe a desculpa para fazer o que ele queria fazer de qualquer maneira", acrescentou.

Além de Boris Johnson, também o primeiro-ministro conservador, Rishi Sunak, disse que era "completamente errado" dizer que o Ocidente provocou Putin para lançar uma invasão total da Ucrânia em fevereiro de 2022.

Nigel Farage criticado por dizer que Ocidente provocou invasão da Ucrânia

Nigel Farage criticado por dizer que Ocidente provocou invasão da Ucrânia

O líder do Partido Reformista, de direita radical, Nigel Farage, está a enfrentar amplas críticas, inclusive do primeiro-ministro britânico, por ter dito que o Ocidente provocou o Presidente russo, Vladimir Putin, a invadir a Ucrânia.

Lusa | 12:17 - 22/06/2024

"Este é um homem que colocou agentes neurotóxicos nas ruas do Reino Unido e que está a fazer acordos com países como a Coreia do Norte, e este tipo de argumento é perigoso para a segurança nacional e para a segurança dos nossos aliados, e encoraja Putin ainda mais", avisou Rishi Sunak.

O ex-ministro da Defesa do Partido Conservador, Ben Wallace, afirmou que Farage é "como um chato de bar" que "não compreende a realidade da política".

Leia Também: Borrell pede ajuda europeia a Kyiv antes do verão por "guerra longa"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório