Meteorologia

  • 14 JULHO 2024
Tempo
24º
MIN 15º MÁX 26º

CPLP e televisão de Timor assinam acordo para difundir língua portuguesa

A Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e a Rádio e Televisão de Timor-Leste (RTTL) assinaram hoje um acordo para difusão da língua portuguesa, divulgação de atividades institucionais da comunidade no território timorense e formação de quadros.

CPLP e televisão de Timor assinam acordo para difundir língua portuguesa
Notícias ao Minuto

11:35 - 21/06/24 por Lusa

Mundo CPLP

"O objetivo do presente Memorando de Entendimento é o estabelecimento de uma relação de cooperação entre as partes para a promoção e difusão da língua portuguesa e a divulgação das atividades institucionais da CPLP no território da República Democrática de Timor-Leste, designadamente, pela partilha de conteúdos audiovisuais e pelo apoio na conceção e execução de projetos com vista à capacitação dos quadros da RTTL e ao reforço dos seus meios técnicos", lê-se no documento.

Mas, segundo fonte da CPLP, o objetivo maior do memorando é contribuir para criar as condições necessárias para o lançamento em Timor-Leste de um canal televisivo em português.

Assim, no texto do acordo, as partes identificam como áreas prioritárias de cooperação: a disponibilização do conteúdo do sítio da RTTL na Internet, em https://rttlep.tl/, em língua portuguesa, a partilha de conteúdos audiovisuais, a conceção e execução de projetos para a formação de profissionais daquele meio de comunicação social, com apoios da CPLP.

Para cumprirem tais prioridades, o secretariado executivo da CPLP compromete-se a traduzir para português os conteúdos da RTTL para a internet, a partilhar conteúdos audiovisuais, incluindo peças audiovisuais editadas e, ou, em bruto sobre as atividades institucionais da CPLP e outros conteúdos sobre os quais a organização detenha direitos de exibição.

Além disso, aquele órgão da CPLP assume que irá apoiar os técnicos da RTTL na identificação de outras oportunidades de partilha de conteúdos com televisões de outros Estados-membros da organização e ajudar aquele meio de comunicação social na conceção de propostas para a formação de jornalistas e técnicos, incluindo a possibilidade de intercâmbios com congéneres da RTTL, bem como a reforçar a capacidade técnica instalada, sobretudo pela obtenção de equipamentos para atividades da televisão.

O memorando foi assinado esta manhã, na sede da CPLP pelo secretário executivo da comunidade, o timorense Zacarias da Costa, e pelo secretário de Estado da Comunicação Social (SECOMS) de Timor-Leste, Expedito Dias Ximenes.

"Este instrumento representa um marco significativo na promoção da língua portuguesa em Timor-Leste, pois visa fortalecer a difusão linguística através da colaboração em áreas como a produção de conteúdos audiovisuais e a formação de profissionais de comunicação", afirmou o secretário executivo da organização na sua intervenção na cerimónia de assinatura do documento.

O mesmo responsável acrescentou que, através daquele memorando, se reiterava o compromisso conjunto das duas partes "em expandir o uso e a apropriação do português no país", contribuindo assim para uma maior integração e cooperação na CPLP. Para zacarias da Costa, este memorando vai abrir uma nova etapa que vai concorrer para garantir os objetivos da CPLP.

Neste cenário, frisou: "Timor-Leste é e será sempre um ator estratégico fundamental para a promoção e difusão da língua portuguesa, porquanto é um Estado-membro da CPLP que necessita de maior adoção e integração do idioma comum".

E a RTTL, empresa pública responsável pelo serviço público de radiodifusão de Timor-Leste, sob tutela do Governo, "assume-se também como o veículo primordial para favorecer um melhor conhecimento mútuo entre os cidadãos timorenses e os cidadãos dos demais Estados-membros da CPLP, para divulgar e alavancar neste território o interesse sobre as atividades desenvolvidas" pela CPLP, e "para aprofundar a utilização da língua portuguesa", salientou.

Na ocasião, Zacarias da Costa lembrou que, nos últimos anos, "a comunidade alargou-se e envolve atualmente nas suas atividades, sob as categorias de Observador Consultivo e Associado, mais de uma centena de entidades da sociedade civil e mais de três dezenas de Estados e organizações internacionais".

Por isso, "a cooperação intracomunitária intensificou-se" e "a CPLP goza hoje de maior prestígio e de uma considerável projeção internacional, favorável à internacionalização da língua portuguesa", defendeu.

Segundo o texto do memorando, este produz efeitos a partir de hoje e será válido por três anos.

Leia Também: Vistos CPLP? "Se a situação é caótica, a culpa é do anterior Governo"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório