Meteorologia

  • 14 JULHO 2024
Tempo
22º
MIN 15º MÁX 26º

Seul convoca embaixador russo para protestar contra pacto com Pyongyang

A Coreia do Sul convocou o embaixador russo para protestar contra o novo pacto de defesa da Rússia com a Coreia do Norte, numa altura em que as tensões fronteiriças continuam a aumentar com ameaças vagas das tropas norte-coreanas.

Seul convoca embaixador russo para protestar contra pacto com Pyongyang
Notícias ao Minuto

08:09 - 21/06/24 por Lusa

Mundo Coreias

O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros sul-coreano, Kim Hong Kyun, convocou o embaixador russo, Georgy Zinoviev, para lhe transmitir a posição de Seul sobre o acordo entre Vladimir Putin e Kim Jong-un e sobre a alegada cooperação militar entre a Rússia e a Coreia do Norte.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros de Seul não adiantou o que foi dito durante a reunião.

Na quarta-feira, o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente russo, Vladimir Putin, reuniram-se na capital norte-coreana, que marcou a primeira visita de Putin ao país em mais de 24 anos.

Neste contexto, assinaram um "Acordo de Parceria Estratégica Abrangente", que substitui os acordos bilaterais selados até agora por Moscovo e Pyongyang e que inclui uma cláusula de assistência militar em caso de agressão contra os seus territórios e exige que ambas as partes não assinem pactos com países terceiros que infrinjam os interesses fundamentais um do outro ou participem de tais atos.

Nas últimas semanas, Pyongyang aumentou o número de soldados na fronteira para efetuar trabalhos de fortificação e desminagem, o que exige a remoção da vegetação.

Estas ações surgem numa altura de uma escalada das hostilidades entre os dois países, especialmente depois de Pyongyang ter lançado dezenas de balões cheios de lixo para o país vizinho, em resposta ao lançamento de outros balões com propaganda contra o regime de Kim Jong-un por um grupo de desertores norte-coreanos.

As duas Coreias estão separadas por uma zona desmilitarizada (DMZ) com quatro quilómetros de largura.

Leia Também: Putin admite envio de armas à Coreia do Norte e adverte Seul

Recomendados para si

;
Campo obrigatório