Meteorologia

  • 13 JULHO 2024
Tempo
18º
MIN 15º MÁX 25º

Rússia avisa Argentina que envio de equipamento a Kyiv será ato "hostil"

O embaixador russo em Buenos Aires avisou hoje a Argentina que o envio de equipamento militar à Ucrânia será considerado um ato hostil à Rússia.

Rússia avisa Argentina que envio de equipamento a Kyiv será ato "hostil"
Notícias ao Minuto

22:45 - 16/06/24 por Lusa

Mundo Ucrânia/Rússia

"As informações sobre o possível envio de tanques argentinos através da Alemanha, similar ao acordo dos aviões com a França, são também preocupantes", disse Dmitri Feoktistov, citado pela imprensa russa, acrescentando que foi comunicado "claramente e com firmeza à Argentina que tais ações serão consideradas hostis à Rússia".

O diplomata instou o Presidente da Argentina, Javier Milei, a não interferir na guerra (entre Ucrânia e Rússia) e a retomar a neutralidade para "preservar a natureza amigável das relações russo-argentinas, que historicamente têm sido imunes às tendências políticas".

Ucrânia e Rússia estão em guerra há cerca de dois anos e meio, desde que as tropas russas invadiram território ucraniano, ato condenado pela generalidade da comunidade internacional.

No sábado, à margem da Cimeira para a Paz na Ucrânia, que hoje terminou na Suíça, o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, agraciou o homólogo argentino, Javier Milei, com a Ordem da Liberdade, insígnia concedida por méritos especiais no fortalecimento da soberania e independência da Ucrânia.

Na intervenção que fez na cimeira, o Presidente da Argentina expressou o seu "apoio máximo" ao homólogo ucraniano e defendeu "a paz, o comércio e a prosperidade".

"Como defensores das ideias de liberdade, repudiamos qualquer tipo de violência entre pessoas, mas em particular rejeitamos a guerra como mecanismo ilegítimo para resolver conflitos entre nações", afirmou na altura Javier Milei perante Zelensky e cerca de uma centena de delegações de países dos vários continentes.

O embaixador russo Dmitri Feoktistov criticou igualmente a participação do ministro da Defesa argentino, Luis Petri, na reunião, esta semana, na capital belga, do Grupo de Contacto para a Defesa da Ucrânia.

"A aproximação entre Buenos Aires e os patrões militares da Ucrânia causa-nos uma profunda deceção", sentenciou.

Leia Também: Ocidente reforçou apoio a Kyiv em cimeira que defendeu soberania

Recomendados para si

;
Campo obrigatório