Meteorologia

  • 17 JULHO 2024
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 29º

"Inaceitável". Netanyahu rejeita pausa tática humanitária em Gaza

O gabinete do primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, esclareceu hoje que os combates em Rafah, no sul de Gaza, continuarão conforme o planeado, após o anúncio militar de uma "pausa tática" de atividade militar, que duraria 11 horas por dia.

"Inaceitável". Netanyahu rejeita pausa tática humanitária em Gaza
Notícias ao Minuto

13:09 - 16/06/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

"Quando o primeiro-ministro ouviu relatos sobre uma pausa humanitária no combate durante 11 horas por dia, disse ao seu secretário militar que isso é inaceitável. Uma vez esclarecida a situação, foi comunicado ao primeiro-ministro que não há mudanças na política das Forças de Defesa de Israel e que os combates em Rafah continuarão conforme planeado", lê-se num comunicado emitido pelo gabinete de Benjamin Netanyahu.

Horas antes, o Exército tinha anunciado o estabelecimento de uma "pausa tática" da atividade militar desde a passagem de Kerem Shalom (sul) ao longo da autoestrada Salah al Din até ao Hospital Europeu Khan Yunis, de forma a permitir a entrada e distribuição de mais ajuda humanitária.

As Forças de Defesa de Israel (IDF, na sigla em inglês) disseram que a pausa iria começar na área de Rafah, no sul de Gaza, às 08:00 (06:00 em Lisboa), permanecer em vigor até as 19:00 (17:00 em Lisboa) e ser repetida todos os dias até novo aviso.

A referida cessação ocorreria "todos os dias, até novo aviso", detalhava um comunicado militar.

A medida, que estava a ser coordenada com a ONU e agências de ajuda internacional, visava permitir que os camiões de ajuda consigam viajar em segurança e entrar mantimentos a todas as partes de Gaza, disseram as IDF.

Após este anúncio, o ministro da Segurança Nacional, o extremista Itamar Ben Gvir, manifestou-se contra qualquer "trégua tática".

A ofensiva de Israel contra o grupo islamita palestiniano Hamas mergulhou Gaza numa crise humanitária, com a ONU a relatar fome generalizada e centenas de milhares de pessoas à beira da fome.

A comunidade internacional instou Telavive a fazer mais para aliviar a crise.

Entre 06 de maio a 06 de junho, a ONU recebeu uma média de 68 camiões de ajuda por dia, de acordo com dados do escritório humanitário da organização, conhecido como OCHA.

Leia Também: Israel anuncia pausa tática para reforçar entrada de ajuda em Gaza

Recomendados para si

;
Campo obrigatório