Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
38º
MIN 20º MÁX 38º

Kyiv confirma receção de restos mortais de 254 soldados

A Ucrânia recebeu os restos mortais de 254 dos seus soldados que morreram na guerra com a Rússia, confirmou hoje o centro nacional de coordenação para os prisioneiros de guerra, num comunicado.

Kyiv confirma receção de restos mortais de 254 soldados
Notícias ao Minuto

17:40 - 14/06/24 por Lusa

Mundo Ucrânia

Kyiv recebeu os corpos de 221 soldados ucranianos que participaram nas hostilidades em Donetsk, outros 25 mortos em Zaporijia e outros quatro em Lugansk. Os restantes quatro estavam em morgues na Rússia.

Vários ministérios e instituições, incluindo o Comité Internacional da Cruz Vermelha, estiveram envolvidos na operação, de acordo com o centro, que não deu pormenores sobre o local onde os corpos foram entregues.

Os restos mortais dos militares serão agora identificados antes de serem entregues às suas famílias para serem enterrados.

Entretanto, na linha de combate, as forças russas intensificaram os seus ataques na frente perto de Pokrovsk, na região oriental de Donetsk, onde os ataques noturnos feriram pelo menos seis pessoas, segundo Kyiv.

Em setembro de 2022, a Rússia reivindicou a anexação desta região mineira, que ocupa parcialmente, e nos últimos meses tem continuado a avançar naquela zona, face a um exército ucraniano com falta de homens e munições.

"O setor de Pokrovsk é o mais intenso em termos de ataques inimigos", declarou o Estado-Maior ucraniano, indicando que "mais de 60% do número total de 48 combates ao longo de toda a linha da frente" tiveram lugar nesta zona.

Na cidade de Selydove, a cerca de 20 quilómetros de Pokrovsk, seis pessoas ficaram feridas e cerca de dez edifícios foram danificados por um bombardeamento russo, disse o governador Vadym Filachkine.

Um supermercado foi atingido, deixando apenas um monte de sucata e vidro, de acordo com a agência France-Presse (AFP).

Selydove, perto dos combates, é regularmente alvo de ataques. Na zona circundante, vários outros edifícios foram gravemente danificados por bombardeamentos mais antigos.

Rússia e Ucrânia também efetuaram ataques transfronteiriços com mísseis e 'drones' (aparelhos não tripulados) durante a noite.

Do lado russo, as defesas antiaéreas abateram 87 'drones' ucranianos durante a noite, 70 dos quais tinham como alvo a região sul de Rostov, onde se encontra o quartel-general da operação russa na Ucrânia.

De acordo com o governador da região, Vassili Goloubev, o ataque não causou vítimas, mas provocou cortes de eletricidade em várias localidades.

Na região de Voronezh, na fronteira com a Ucrânia, "um depósito de petróleo foi ligeiramente danificado" pela queda de destroços de 'drones' abatidos, disse o governador Alexander Gusev.

A força aérea ucraniana anunciou que tinha destruído 14 mísseis e 17 'drones' russos durante a noite.

A ofensiva militar russa no território ucraniano, lançada a 24 de fevereiro de 2022, mergulhou a Europa naquela que é considerada a crise de segurança mais grave desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Leia Também: Ucrânia. Conselho do Báltico defende reforço da preparação para as crises

Recomendados para si

;
Campo obrigatório