Meteorologia

  • 12 JULHO 2024
Tempo
24º
MIN 16º MÁX 27º

Casa Branca não descarta possível comutação para Hunter Biden

A Casa Branca não descarta uma potencial substituição de pena para Hunter Biden, filho do Presidente norte-americano condenado por três crimes federais relacionados com armas de fogo.

Casa Branca não descarta possível comutação para Hunter Biden
Notícias ao Minuto

06:32 - 13/06/24 por Lusa

Mundo Hunter Biden

"Como todos sabemos, a sentença ainda nem foi agendada", realçou hoje a secretária de imprensa da Casa Branca, Karine Jean-Pierre, em declarações aos jornalistas a bordo do avião presidencial 'Air Force One'.

Joe Biden estava em viagem para a cimeira do G7 em Itália e a porta-voz da presidência norte-americana realçou que não falou com o chefe de Estado sobre este tema desde que foi conhecido o veredicto na terça-feira.

O governante já tinha descartado um possível indulto ao seu filho, durante uma entrevista à estão ABC News na semana passada.

"Ele foi muito claro, muito direto, obviamente muito definitivo", salientou Jean-Pierre sobre as declarações de Joe Biden sobre um potencial perdão.

Mas sobre uma substituição de pena, "simplesmente não tenho nada para além disso", acrescentou Karine Jean-Pierre.

O perdão significa a recuperação de alguns direitos, como o voto, que uma pessoa perde após a condenação. Por outro lado, uma comutação reduz a pena, mas deixa a condenação intacta.

A posição da Casa Branca é uma mudança em relação ao que foi dito em setembro, quando perguntaram a Jean-Pierre se o presidente iria perdoar ou comutar a pena do seu filho caso este fosse condenado.

A porta-voz realçou a altura que a presidência tinha sido clara em afastar esse cenário.

Hunter Biden foi condenado por mentir num formulário obrigatório para compra de armas, dizendo que não utilizava drogas ilegalmente ou era viciado em drogas, e por ter a arma ilegalmente por 11 dias.

As três acusações podem resultar em até 25 anos de prisão, mas a decisão cabe agora à juíza distrital dos EUA, Maryellen Noreika.

A juíza, que foi nomeada para a magistratura pelo ex-presidente republicano Donald Trump, não marcou de imediato uma data para a sentença.

Leia Também: Washington denuncia crimes russos contra crianças ucranianas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório