Meteorologia

  • 18 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 16º MÁX 21º

Aliados ao Estado Islâmico matam dezenas de pessoas no leste do Congo

Um grupo armado aliado ao movimento Estado Islâmico no leste da República Democrática do Congo matou, pelo menos, 41 pessoas em várias aldeias da província de Kivu do Norte, na sexta-feira, informou hoje o governo nacional.

Aliados ao Estado Islâmico matam dezenas de pessoas no leste do Congo
Notícias ao Minuto

15:13 - 10/06/24 por Lusa

Mundo RDCongo

Segundo o comunicado, os ataques de sexta-feira foram levados a cabo por elementos das Forças Democráticas Aliadas nas aldeias de Masala, Mahihi e Keme, enquanto os moradores se perguntaram por que razão as forças de segurança não os estavam a proteger.

Membros da sociedade civil local adiantaram que o número real de mortos é mais elevado, podendo chegar aos 80.

Há muito que os habitantes apelam ao exército congolês para que proteja a população local.

O governo do Congo lançou uma operação para perseguir os elementos responsáveis, matou alguns deles e libertou reféns no processo, sem fornecer números, refere ainda o comunicado.

Há décadas que o Congo Oriental se debate com a violência armada, uma vez que mais de 120 grupos lutam pelo poder, pela terra e por recursos minerais valiosos, enquanto outros tentam defender as suas comunidades.

Alguns grupos armados foram acusados de assassínios em massa.

A violência provocou a deslocação de cerca de 7 milhões de pessoas, muitas das quais estão fora do alcance da ajuda.

A missão de manutenção da paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Congo, que ajudou na luta contra os rebeldes durante mais de duas décadas, vai concluir a sua retirada até ao final de 2024.

A saída, em três fases, dos 15 mil efetivos já começou na província de Kivu Sul.

A ONU foi convidada pelo governo congolês a abandonar o país por não ter conseguido pôr fim ao conflito.

O governo também pediu a uma força regional da África Oriental, enviada no ano passado para ajudar a pôr fim aos combates, que deixasse o país por razões semelhantes.

Leia Também: Pelo menos 72 mortos em ataques no leste da RDCongo na última semana

Recomendados para si

;
Campo obrigatório