Meteorologia

  • 24 JUNHO 2024
Tempo
19º
MIN 17º MÁX 29º

Eleições na África do Sul registam forte afluência às urnas

As assembleias de voto na África do Sul continuaram a registar longas filas, prevendo-se uma elevada participação nas eleições legislativas mais disputadas dos últimos 30 anos.

Eleições na África do Sul registam forte afluência às urnas
Notícias ao Minuto

19:36 - 29/05/24 por Lusa

Mundo África do Sul

Entre os 27,6 milhões de eleitores sul-africanos, alguns ainda têm esperança que o Congresso Nacional Africano (ANC), no poder, consiga resolver o problema do desemprego endémico, de 33%, que acabe com as desigualdades sociais e que resolva a escassez de água e eletricidade.

No entanto, outros manifestam a sua frustração e estão decididos a dar uma oportunidade à oposição.

Segundo a comissão eleitoral, estima-se que haja uma participação "muito maior" do que nas últimas eleições legislativas em 2019, quando 66% dos eleitores registados compareceram.

Na cidade de Soweto, o Presidente, Cyril Ramaphosa, declarou hoje que não havia "nenhuma dúvida" de que o ANC iria vencer as eleições.

Todavia, o líder do principal partido da oposição, a Aliança Democrática (DA, na sigla em inglês), John Steenhuisen, falou hoje do início de uma nova era.

Os sul-africanos escolherão entre cerca de 50 listas para eleger 400 deputados, segundo o sistema de representação proporcional.

A nova Assembleia Nacional elegerá então o próximo Presidente em junho.

De acordo com o analista político Daniel Silke, "esta eleição é, sem dúvida, a mais imprevisível desde 1994".

"Devido à crescente desilusão com o ANC, associada a uma economia fraca e a numerosos escândalos de corrupção, o partido no poder deverá obter um resultado potencialmente inferior a 50%", indicou o analista.

Os resultados finais não são esperados antes do fim de semana.

Leia Também: Quem "marginalizou" África deve apoiar o seu desenvolvimento

Recomendados para si

;
Campo obrigatório