Meteorologia

  • 19 JUNHO 2024
Tempo
17º
MIN 13º MÁX 21º

Uso de armas ocidentais contra a Rússia? Kremlin responde a Stoltenberg

O porta-voz do Kremlin acusou a aliança transatlântica de "aumentar o grau de escalada" do conflito.

Uso de armas ocidentais contra a Rússia? Kremlin responde a Stoltenberg
Notícias ao Minuto

15:56 - 27/05/24 por Notícias ao Minuto com Lusa

Mundo Guerra na Ucrânia

O Kremlin acusou, esta segunda-feira, o secretário-geral da NATO de "aumentar o grau de escalada" do conflito na Ucrânia, após o responsável ter afirmado que os membros da aliança transatlântica deveriam permitir o uso de armas ocidentais para atacar alvos russos. 

"A NATO está a aumentar o grau de escalada", disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, ao diário russo Izvestia, citado pela Reuters, quando questionado sobre a declaração de Stoltenberg: "A NATO está a namoriscar com a retórica militar".

Quando questionado se a NATO estava a aproximar-se de um confronto direto com a Rússia, Peskov foi taxativo: "Não estão a aproximar-se. Estão a fazê-lo".

Em causa estão declarações do líder da NATO, que propôs, no âmbito do direito à autodefesa "consagrado na Carta das Nações Unidas", a possibilidade de a Ucrânia atacar dentro do território da Rússia e garantiu que isso é "legal", desde que sejam "objetivos militares e legítimos", segundo a EFE.

"Chegou a hora de os aliados considerarem se deveriam levantar algumas destas restrições impostas às armas que doaram à Ucrânia, porque temos de lembrar que esta é uma guerra de agressão por parte da Rússia, que a Ucrânia tem o direito de se defender e que isso inclui atacar alvos em território russo", disse Stoltenberg, durante o fim de semana.

Kharkiv?

Kharkiv? "Altura de levantar restrições de armas que enviam para Ucrânia"

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, defendeu hoje ataques ucranianos a alvos em território russo desde que sejam de natureza militar, no âmbito das operações de defesa contra a Rússia na linha da frente na região de Kharkiv (norte).

Lusa | 12:22 - 25/05/2024

Já esta segunda-feira a, Assembleia Parlamentar da NATO, uma instituição independente da aliança atlântica, aprovou uma declaração de apoio à capacidade da Ucrânia de atacar alvos militares na Rússia também com armas fornecidas por países aliados.

Leia Também: Armas? Salvini pede que Stoltenberg renuncie se não "se retratar"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório