Meteorologia

  • 21 JUNHO 2024
Tempo
21º
MIN 14º MÁX 24º

Oposição propõe arcebispo Galstanyan para primeiro-ministro da Arménia

A oposição da Arménia, que tem vindo a exigir a demissão do chefe do Governo, propôs hoje a candidatura do seu líder, o arcebispo Bagrat Galstanyan, para o cargo de primeiro-ministro.

Oposição propõe arcebispo Galstanyan para primeiro-ministro da Arménia
Notícias ao Minuto

16:20 - 26/05/24 por Lusa

Mundo Arménia

"Durante um mês realizámos reuniões e debatemos. Reunimo-nos com representantes de diversas esferas, partidos políticos e movimentos sociais. A maioria absoluta das pessoas com quem falámos apoiou a ideia de que Bagrat Galstanyan deveria ser primeiro-ministro", defendeu um dos líderes do movimento "Tavush pela Pátria" Gurguén Melikián.

A oposição sublinhou que esta seria uma decisão "difícil" para o arcebispo porque teria de mudar o rumo da sua vida, mas vincou que tal faz parte da sua vocação.

Galstanyan já pediu uma licença ao patriarca para poder aspirar a primeiro-ministro da Arménia.

O movimento "Tavush pela Pátria" tem vindo a opor-se à entrega de aldeias fronteiriças ao Azerbaijão.

A delimitação da fronteira com o Azerbaijão deu origem a uma série de protestos na Arménia, com a oposição a acusar o primeiro-ministro, Nikol Pashinyan, de ceder constantemente às exigências de Baku.

Milhares de pessoas manifestaram-se hoje, na Arménia, pedindo a demissão do primeiro-ministro, após o Governo ter decidido ceder aldeias fronteiriças ao Azerbaijão.

Os manifestantes concentraram-se na Praça da República, num protesto liderado pelo arcebispo Bagrat Galstanyan.

A Arménia controlava os territórios em causa desde a década de 90.

Os residentes das cidades vizinhas alegam que a medida isola o resto do país e acusam Pashinyan de ceder o território, sem receber nada em troca.

Já o primeiro-ministro assegurou que esta decisão foi tomada para manter a paz com Baku.

Leia Também: Milhares de pessoas exigem demissão do primeiro-ministro da Arménia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório