Meteorologia

  • 20 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 22º

Coreia do Sul e Pequim discutem economia e estabilidade global

O Presidente da Coreia do Sul, Yoon Suk-yeol, e o primeiro-ministro chinês, Li Qiang, discutiram hoje em Seul projetos conjuntos em questões económicas e cooperação em assuntos regionais e internacionais.

Coreia do Sul e Pequim discutem economia e estabilidade global
Notícias ao Minuto

12:48 - 26/05/24 por Lusa

Mundo Coreia do Sul

"Acredito que a Coreia do Sul e a China devem cooperar estreitamente não só para a nossa relação bilateral, mas também para a paz e a estabilidade da comunidade internacional", disse o Presidente sul-coreano no início da reunião, segundo declarações divulgadas pela agência local.

Yoon sublinhou no seu discurso a importância de trabalhar com a China para enfrentar as crescentes incertezas económicas na sequência da guerra na Ucrânia e do conflito entre Israel e o Hamas e disse esperar que possam "continuar a reforçar a cooperação no meio de complexas crises globais".

O primeiro-ministro chinês destacou, por seu lado, as estreitas relações económicas entre os dois países e manifestou o desejo de desenvolver ainda mais os seus laços para "benefício mútuo".

"A China deseja trabalhar em conjunto com a Coreia do Sul para se tornar um vizinho bom e confiável e um parceiro solidário que ajude ambos a terem sucesso", afirmou o Presidente chinês.

Li disse que as cadeias industriais e de abastecimento entre a China e a Coreia do Sul estão "profundamente interligadas" e apelou a Yoon para "resistir à politização de questões de segurança, económicas e comerciais" para proteger essas ligações, segundo à agência de notícias oficial chinesa Xinhua.

Disse ainda que Pequim está "disposta a acelerar" as negociações para um acordo de comércio livre com Seul "baseado no pragmatismo e no equilíbrio", assim como para reforçar o diálogo sobre produção, cadeias de abastecimento, controlos de abastecimento, exportação.

Também a segurança é um tema importante entre os dois países, tendo Yoon e Li concordado em estabelecer um diálogo diplomático sobre segurança e realizar a primeira reunião em meados de junho.

Sobre economia, concordaram em retomar as negociações para melhorar o acordo bilateral de comércio livre adotado pelos seus países assim como retomar um comité bilateral de cooperação sobre investimentos no final do ano, após uma pausa de 13 anos.

A China é o maior parceiro comercial da Coreia do Sul, mas as suas relações bilaterais têm sido tensas nos últimos anos devido à estreita cooperação de Seul com os Estados Unidos sob o Governo de Yoon, um alinhamento que se estende a Tóquio e que Pequim procura contrariar com esta aproximação.

O primeiro-ministro chinês viajou à Coreia do Sul para participar na segunda-feira da primeira cimeira trilateral com o Japão em mais de quatro anos, que também marca a sua primeira visita à península coreana desde que assumiu o cargo em março de 2023 e a primeira visita de um número dois chinês à Península Coreana desde a de Li Keqiang.

Os presidentes chineses, os líderes supremos do país, nunca participaram nesta cimeira tripartida, que normalmente conta com a presença do primeiro-ministro.

A reunião não acontecia desde 2019.

Leia Também: Kremlin prepara visita de Putin à Coreia do Norte

Recomendados para si

;
Campo obrigatório