Meteorologia

  • 22 JUNHO 2024
Tempo
19º
MIN 14º MÁX 27º

Lituanos voltam às urnas com presidente em exercício favorito à 2.ª volta

Os lituanos voltam hoje às urnas para a segunda volta das eleições presidenciais no país báltico, com o Presidente em exercício Gitanas Nauseda tentando derrotar a primeira-ministra Ingrida Simonyte e garantir outro mandato de cinco anos.

Lituanos voltam às urnas com presidente em exercício favorito à 2.ª volta
Notícias ao Minuto

10:23 - 26/05/24 por Lusa

Mundo Lituânia

Nauseda, de 60 anos, um conservador moderado, tem sido um forte apoiante da Ucrânia, uma posição partilhada por quase todo o espetro político. 

O popular Nauseda está no cargo desde 2009 e, durante esse período, a Lituânia também deu refúgio a muitas pessoas que fugiram de uma repressão autoritária na vizinha Bielorrússia e do aumento da repressão na Rússia.

No sistema político lituano, país membro da Organização do Tratado do Atlântico Norte (NATO), as principais tarefas do Presidente são a supervisão da política externa e de defesa e a função de comandante supremo das forças armadas.

Dado que a Lituânia está estrategicamente situada no flanco oriental da NATO, a presidência de uma nação relativamente pequena adquire uma importância acrescida à medida que aumentam as tensões entre a Rússia e o Ocidente devido à guerra na Ucrânia.

A eleição ocorre num momento em que os ganhos russos na Ucrânia estão a alimentar maiores receios sobre as intenções de Moscovo, em especial na região báltica, estrategicamente importante.

Após ter recuperado a sua independência em 1991 da União Soviética, que ocupou o país báltico mais a sul durante cinco décadas, a Lituânia aderiu à União Europeia (UE) e à NATO em 2004.

Nauseda e Simonyte foram os dois candidatos mais votados na primeira volta, em 12 deste mês, mas não conseguiram reunir os 50% dos votos necessários para ganhar a presidência de forma definitiva. 

Nauseda venceu a primeira volta com 44% dos votos e Simonyte obteve quase 20%.

Ambos os candidatos têm sido críticos declarados de Moscovo e de Minsk, um aliado da Rússia.

Nauseda, que é favorito para ganhar outro mandato de cinco anos, é um antigo banqueiro que entrou na política com a sua bem-sucedida candidatura presidencial em 2019. 

Tanto Nauseda como Simonyte, que se tornou primeira-ministra em 2020, também concorreram um contra o outro numa segunda volta presidencial em 2019, quando o Presidente cessante a vencer com 66% dos votos.

A Comissão Eleitoral Central da Lituânia deverá anunciar o resultado das eleições na segunda-feira.

Leia Também: Finlândia e Lituânia pedem explicações a Moscovo sobre alterações da fronteira

Recomendados para si

;
Campo obrigatório