Meteorologia

  • 24 JULHO 2024
Tempo
35º
MIN 20º MÁX 37º

Kyiv pede com urgência envio de Patriot após novo ataque a Kharkiv

O Governo ucraniano voltou a apelar a países aliados que enviem de imediato sete sistemas adicionais de antimísseis Patriot para reforçar as suas defesas antiaéreas, após um ataque russo que hoje provocou vítimas na cidade de Kharkiv.

Kyiv pede com urgência envio de Patriot após novo ataque a Kharkiv
Notícias ao Minuto

14:55 - 23/05/24 por Lusa

Mundo Ucrânia/Rússia

"Este ataque atroz deve recordar a todos no mundo que a Ucrânia continua a necessitar urgentemente de sete sistemas Patriot", referiu o ministro dos Negócios Estrangeiros, Dmytro Kuleba, em mensagem nas redes sociais, enquanto agradecia o compromisso do Governo alemão em enviar uma destas unidades e exortava outros países a adotarem a mesma decisão.

Kuleba dirigiu-se expressamente aos países que possuem este tipo de defesa aérea, com capacidade para derrubar a maioria dos mísseis do arsenal russo.

"Uma vez mais peço aos países que possuem Patriots que acelerem as decisões e entreguem estes sistemas à Ucrânia", afirmou Kuleba. "São necessários agora, e não para amanhã. Infelizmente, as meras palavras de solidariedade não intercetam mísseis russos", assinalou o chefe da diplomacia ucraniana.

De acordo com o último balanço oficial, sete pessoas foram mortas em Kharviv -- a segunda maior cidade do país após a capital Kiev -- no ataque russo com mísseis S-300, que atingiram uma empresa gráfica da cidade.

Situada perto da fronteira com a Rússia, Kharkiv tem sido alvo desde o final de 2023 de frequentes bombardeamentos do Exército russo, que em 13 de maio abriu nova frente a apenas algumas dezenas de quilómetros a norte da cidade, após atravessar a fronteira e assumir o controlo de parte do território ucraniano limítrofe.

O Presidente Volodymyr Zelensky -- que há um mês indicou serem necessários pelo menos sete sistemas Patriot para o seu Exército -- tinha previamente criticado governos e instâncias internacionais pela falta de determinação no envio do armamento de defesa antiaérea que o país necessita.

Zelensky indicou que a Rússia lançou o seu ataque de hoje contra Kharkiv a partir do seu lado da fronteira e lamentou que a maioria dos aliados da Ucrânia continue a proibir que utilize o seu armamento para atingir objetivos militares em território da Federação da Rússia.

O Presidente ucraniano também recriminou a "comunidade internacional" pela sua "debilidade" face ao "terror" russo.

A Ucrânia tem garantido uma substancial ajuda financeira e armamento dos aliados ocidentais desde que a Rússia invadiu o país, em 24 de fevereiro de 2022.

Os aliados de Kiev também têm decretado sanções contra setores-chave da economia russa para tentar diminuir a capacidade de Moscovo de financiar o esforço de guerra na Ucrânia.

Já no terceiro ano de guerra, as Forças Armadas ucranianas têm-se confrontado com falta de armamento e munições, apesar das reiteradas promessas de ajuda dos aliados ocidentais e que teriam sido ultrapassadas.

Leia Também: Rússia reclama conquista de aldeia na região de Donetsk

Recomendados para si

;
Campo obrigatório