Meteorologia

  • 17 JUNHO 2024
Tempo
20º
MIN 15º MÁX 22º

Governo italiano aumenta pressão sobre liberdade de imprensa

A pressão sobre a liberdade de imprensa aumentou em Itália desde a chegada do governo de extrema-direita, dirigido por Giorgia Meloni, criticaram hoje várias organizações não governamentais (ONG), depois de uma missão no terreno.

Governo italiano aumenta pressão sobre liberdade de imprensa
Notícias ao Minuto

22:50 - 17/05/24 por Lusa

Mundo Itália

Estas ONG ficaram particularmente inquietas com as ações judiciais por difamação -- a própria Meloni processou o jornalista e escritor Roberto Saviano -- e a tomada de controlo de uma importante agência noticiosa por um deputado de extrema-direita.

Esta missão de dois dias, feita pela Federação Europeia de Jornalistas (EFJ, na sigla em Inglês), estava prevista para o outono, mas foi antecipada devido a "desenvolvimentos inquietantes", explicou Andreas Lamm, do Centro Europeu para Imprensa e a Liberdade de Imprensa (ECPMF, na sigla em Inglês), durante uma conferência de imprensa em Roma.

A missão de acompanhamento da ECPMF, que contabiliza os incidentes que afetam a liberdade de imprensa, como os processos judiciais ou as agressões físicas, constatou uma deterioração em Itália, de 46 casos em 2022 para 80 em 2023 e 49 desde janeiro deste ano.

Meloni, chefe do partido pós-fascista Fratelli d'Italia (Irmãos de Itália), chegou ao poder em outubro de 2022. As ONG expressaram inquietação com as interferências do governo na RAI, o grupo audiovisual público, que causaram uma greve de jornalistas este mês.

Os representantes das ONG, que vão divulgar um relatório nas próximas semanas, recomendaram, entre outras, a nomeação de dirigentes independentes para a RAI.

Deploraram ainda o falhanço de vários governos italianos na despenalização da difamação, apesar de apelos neste sentido do Tribunal Constitucional italiano.

"Em uma democracia europeia, um primeiro-ministro não responde às críticas através da intimidação por vias legais de escritores como Saviano", criticou David Diaz-Jogeix, da ONG Article 19 baseada em Londres.

O grupo também alertou para a tomada de controlo da agência AGI por um grupo pertencente a um deputado da Liga, o partido anti-imigrantes dirigido pelo vice-primeiro-ministro Matteo Salvini, que também motivou uma greve do pessoal.

Na situação atual, a Itália arrisca desrespeitar a nova legislação europeia sobre a liberdade de imprensa, introduzida em parte para enfrentar a deterioração em países com a Hungria e a Polónia.

Leia Também: Apanhado 'Fleximan', o homem responsável por derrubar radares em Itália

Recomendados para si

;
Campo obrigatório