Meteorologia

  • 21 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 20º

EUA aplicam sanções a russos por negócios de armas com a Coreia do Norte

O Departamento do Tesouro dos Estados Unidos anunciou hoje sanções contra dois cidadãos e três entidades da Rússia por facilitarem transferências de armas da Coreia do Norte para Moscovo, em violação do bloqueio internacional imposto a Pyongyang.

EUA aplicam sanções a russos por negócios de armas com a Coreia do Norte
Notícias ao Minuto

17:13 - 16/05/24 por Lusa

Mundo Estados Unidos

Em comunicado, o Departamento do Tesouro justifica que esta ação está inserida nos objetivos dos Estados Unidos da América (EUA) de "interromper e expor as transferências de armas" entre os dois países, o que inclui mísseis balísticos para uso das forças russas no conflito na Ucrânia.

"Os Estados Unidos continuarão a tomar medidas para responsabilizar aqueles que procuram facilitar o envio de armas e outro material para permitir a guerra da Rússia [na Ucrânia]", afirmou o subsecretário do Tesouro para o Terrorismo e Informações Financeiras, Brian E. Nelson, citado no comunicado.

Segundo o Governo norte-americano, a Rússia e a Coreia do Norte reforçaram a sua cooperação no setor da defesa ao longo do ano passado, através do fornecimento de munições e mísseis balísticos norte-coreanos em troca de assistência militar de Moscovo.

As medidas hoje divulgadas visam indivíduos e empresas que facilitam a cooperação militar entre os dois países, explica o mesmo comunicado, que acrescenta que os visados "tentam escapar às sanções utilizando empresas de fachada para transportar equipamento militar para apoiar a agressão ilegal da Rússia contra a Ucrânia".

Em março de 2023, as autoridades norte-americanas já tinham visado Ashot Mkrtychev por tentar facilitar negócios de armas entre a Rússia e a Coreia do Norte, e, cinco meses mais tarde, acrescentou três empresas por ligações à rede de evasão de sanções ao cidadão russo.

No entanto, "Mkrtychev e os seus associados continuaram a facilitar o envio de equipamento militar" da Coreia para a Rússia, afirmou o Departamento do Tesouro.

Outro cidadão russo mencionado é Aleksey Budnev, a quem é imputada a facilitação, em março de 2023, do envio para a Rússia de equipamento de comunicações militares com origem provável na Coreia do Norte.

Budnev, de acordo com o Departamento do Tesouro, é o único proprietário da Tekhnologiya com sede na Rússia, uma das três entidades hoje sancionadas, juntamente com a Trans Kapital e a Rafort.

Esta última é detida por Rafael Anatolyevich Gazaryan, já sancionado ao longo de 2023, por trabalhar com Mkrtychev no mesmo tipo de transações, sendo mencionados vários exemplos, incluindo negócios de aquisição de morteiros e componentes de aviação.

Em resultado das sanções hoje anunciadas, é bloqueado o acesso dos visados a todos os bens e interesses que possuam ou controlem nos Estados Unidos e a realização de transações com o país.

"Além disso, as instituições financeiras e outras pessoas que se envolvam em determinadas transações ou atividades com as entidades e indivíduos sancionados podem expor-se a sanções ou estar sujeitas a uma ação coerciva", advertiu o Departamento do Tesouro.

Num comunicado divulgado a propósito destas sanções, o Departamento de Estado norte-americano observa que a Rússia já utilizou mais de 40 mísseis balísticos produzidos pela Coreia do Norte contra a Ucrânia, bem como munições, que Moscovo importou "em violação direta das resoluções do Conselho de Segurança da ONU".

Para a diplomacia norte-americana, o aprofundamento das relações entre os dois países representa "uma ameaça abrangente à segurança global", lamentando o veto de Moscovo à resolução do Conselho de Segurança da ONU para alargar o mandato do painel de peritos que documentou as violações das sanções internacionais impostas à Coreia do Norte.

Leia Também: Pedidos de subsídio de desemprego nos EUA diminuíram na semana passada

Recomendados para si

;
Campo obrigatório