Meteorologia

  • 18 MAIO 2024
Tempo
16º
MIN 13º MÁX 20º

Professor da Califórnia julgado por morte de manifestante em protesto

Um juiz decidiu hoje que um professor universitário do sul da Califórnia, Estados Unidos, vai ser julgado por homicídio involuntário e agressão de um contra-manifestante judeu que se opunha a um protesto sobre Gaza.

Professor da Califórnia julgado por morte de manifestante em protesto
Notícias ao Minuto

12:14 - 16/05/24 por Lusa

Mundo EUA

O juiz do Tribunal Superior do Estado da Califórnia, Ryan Wright, declarou, após uma audiência preliminar de dois dias, que existem provas suficientes para julgar Loay Abdelfattah Alnaji, disse hoje o gabinete do Procurador Distrital do Condado de Ventura.

Alnaji, 51 anos, é acusado de ter agredido Paul Kessler com um megafone em novembro do ano passado, durante um confronto num evento que começou como uma manifestação pró-palestiniana em Thousand Oaks, um subúrbio a noroeste de Los Angeles.

Kessler, de 69 anos, caiu e bateu com a cabeça no pavimento.

O manifestante que se opunha ao protesto pró-palestiniano morreu no dia seguinte no hospital.

O professor universitário foi acusado de dois crimes: homicídio involuntário e agressão causadora de lesões corporais graves, indicou o gabinete do Procurador-Geral.

Se for considerado culpado de todas as acusações, o acusado pode ser condenado a mais de quatro anos de prisão.

Alnaji, que pagou uma fiança de 50 mil dólares para aguardar julgamento em liberdade, é professor de Informática na Universidade Moorpark e tinha defendido pontos de vista pró-palestinianos nas redes sociais, muitas das quais foram retiradas nos dias que se seguiram à morte de Kessler, escreveu o jornal Los Angeles Times.

Leia Também: Universidade de Amesterdão cancela aulas após violência em protestos

Recomendados para si

;
Campo obrigatório