Meteorologia

  • 22 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 13º MÁX 22º

Kyiv desmente tomada de localidade no sul reivindicada por Moscovo

A Ucrânia negou hoje a tomada da localidade de Robotine, na região de Zaporijia (sul), pelas tropas russas, reivindicada pelo Ministério da Defesa da Rússia.

Kyiv desmente tomada de localidade no sul reivindicada por Moscovo
Notícias ao Minuto

16:32 - 15/05/24 por Lusa

Mundo Ucrânia/Rússia

"Na zona de Robotine houve quatro combates desde o início do dia. Não há alterações nas posições das nossas tropas e a situação está sob controlo", disse o exército ucraniano num comunicado citado pela agência espanhola EFE.

Robotine foi reconquistada pela Ucrânia em agosto de 2023, num dos maiores sucessos de uma contraofensiva de Kiev que fracassou no outono sem alcançar os resultados esperados.

O exército ucraniano disse ainda que as tropas russas têm tentado expulsar as forças de Kiev de Vovchansk, a maior cidade da zona fronteiriça da região de Kharkiv, onde a Rússia conseguiu abrir uma nova frente.

De acordo com o Estado-Maior ucraniano, as tropas ucranianas têm estado a inspecionar as zonas noroeste de Vovchansk em busca de possíveis grupos de infiltração russos.

O exército referiu ainda no comunicado que a Rússia tem recorrido a ataques aéreos na parte norte da região de Kharkiv para destruir posições ucranianas.

O Ministério da Defesa russo reivindicou hoje a tomada das localidades de Glubokoe e Lukiantsi, na região de Kharkiv (nordeste), além de Robotine.

Glubokoe e Lukiantsi localizam-se no eixo ocidental aberto pelo exército russo na ofensiva que lançou em duas direções diferentes na região de Kharkiv a partir da Rússia.

O Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, avisou que a Rússia está a tentar dispersar as forças ucranianas abrindo uma nova frente em Kharkiv para aproveitar as defesas enfraquecidas noutras áreas para avançar.

Face à nova ofensiva russa, Zelensky ordenou o envio de reforços para Kharkiv e cancelou todos os compromissos no estrangeiro nos próximos dias, incluindo deslocações previstas a Espanha e a Portugal.

Leia Também: Zelensky condena ataque "terrível" contra líder de "um parceiro vizinho"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório