Meteorologia

  • 21 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 13º MÁX 20º

Lança garrafas com arroz ao mar para salvar vidas na Coreia do Norte

Ativista norte-coreano lança as garrafas a partir da ilha de Seongmodo.

Lança garrafas com arroz ao mar para salvar vidas na Coreia do Norte
Notícias ao Minuto

10:19 - 15/05/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Coreia do Norte

Park Jung-oh, ativista norte-coreano, não esquece o seu país e lança garrafas com arroz no mar para salvar vidas. De acordo com a BBC, o homem envia este tipo de garrafas há quase 10 anos, no entanto, desde junho de 2020 que tudo ficou mais difícil, depois de a Coreia do Sul proibir o envio de material "anti-Coreia do Norte" pela fronteira.

Em setembro do ano passado, o Tribunal Constitucional anulou esta proibição e o ativista esperou alguns meses para não chamar à atenção. Assim, no último dia 9 de abril voltou à ilha de Seongmodo, na Coreia do Sul, para voltar a lançar as garrafas de plástico à luz do dia.

"Enviamos as garrafas porque pessoas do mesmo país estão a morrer de fome", disse o homem, de 56 anos.

Park deixou a Coreia do Norte há 26 anos. O pai era um espião do país que decidiu fugir para o Sul e toda a família foi forçada a ir também.

Por várias vezes, o homem viu nas ruas os corpos de pessoas que tinham morrido de fome e, mais tarde, chegaram-lhe relatos de pessoas a passar fome na província norte-coreana de Hwanghae, uma área rica na produção de arroz, mas de onde tudo estaria a ser levado. 

Assim, em 2015, fundou com a mulher a organização Keun Saem, para enviar suprimentos em garrafas de plástico para a província de Hwanghae. O casal consultou navegadores locais e o Instituto Coreano de Ciência e Tecnologia Oceânica sobre os horários das marés altas e, assim, aprenderam sobre qual a melhor altura de enviar as garrafas. Nos dias em que a água flui mais rápido, demora quatro horas a chegar ao Norte.

As garrafas, além de um quilo de arroz, contêm também um USB com músicas de K-pop, K-drama, vídeos que comparam as duas Coreias e uma cópia digital da Bíblia. Além disso, é também adicionada a nota de um dólar americano para que os destinatários possam trocá-la por moeda chinesa ou norte-coreana.

Durante a pandemia, o casal também colocou analgésicos e máscaras dentro das garrafas.

Segundo o homem,  uma família de nove pessoas que desertou do Norte, em 2023, relatou a outro desertor que tinha recebido as garrafas, enviando, por meio do mesmo, uma mensagem de agradecimento a Park. Além disso, há quatro anos, outra desertora também agradeceu a Park por ter salvado sua vida. 

"Os norte-coreanos estão isolados do mundo exterior. Eles obedecem ao Estado sem questionar, temendo as consequências da dissidência. Isto é o mínimo que posso fazer para ajudá-los", completou.

Leia Também: Deputado russo diz que foi alvo de tentativa de homicídio. Eis o vídeo

Recomendados para si

;
Campo obrigatório