Meteorologia

  • 13 JULHO 2024
Tempo
25º
MIN 15º MÁX 25º

ONU: Ofensiva de Rafah desloca numa semana 20% da população de Gaza

A ofensiva israelita em Rafah, no sul da Faixa de Gaza, e os novos ataques ao norte daquele território palestiniano causaram numa semana a deslocação de 450.000 pessoas, 20% da população, indicou hoje a ONU.

ONU: Ofensiva de Rafah desloca numa semana 20% da população de Gaza
Notícias ao Minuto

19:05 - 14/05/24 por Lusa

Mundo Médio Oriente

Segundo o Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários das Nações Unidas (OCHA), esta situação, associada ao novo bloqueio à entrada de ajuda humanitária, está a fazer rapidamente aumentar os níveis de subnutrição e doenças.

O bloqueio à entrada de ajuda procedente do exterior, na sequência do encerramento por Israel dos dois únicos postos fronteiriços através dos quais entravam as colunas humanitárias, reverteu os escassos progressos obtidos em matéria de nutrição, num contexto de uma alarmante taxa de subnutrição entre as crianças.

O OCHA alertou também para a escassez de combustível em consequência desta situação, o que está a ameaçar seriamente a continuidade dos serviços de saúde e o funcionamento das instalações de água, saneamento e higiene.

Nestas circunstâncias, o risco de surtos epidémicos é elevado entre uma população debilitada.

Até ao início deste mês, tinham já sido registados mais de 415.700 casos de doenças diarreicas e mais de 61.000 casos de síndrome de icterícia aguda, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Israel declarou a 07 de outubro do ano passado uma guerra na Faixa de Gaza para "erradicar" o movimento islamita palestiniano Hamas depois de este, horas antes, ter realizado em território israelita um ataque de proporções sem precedentes, matando mais de 1.170 pessoas, na maioria civis.

O Movimento de Resistência Islâmica (Hamas) -- desde 2007 no poder em Gaza e classificado como organização terrorista pelos Estados Unidos, a União Europeia e Israel -- fez também mais de 250 reféns, 128 dos quais permanecem em cativeiro e 36 morreram entretanto, segundo o mais recente balanço do Exército israelita.

A guerra, que hoje entrou no 221.º dia e continua a ameaçar alastrar a toda a região do Médio Oriente, fez até agora na Faixa de Gaza mais de 35.000 mortos, 79.000 feridos e milhares de desaparecidos presumivelmente soterrados nos escombros, na maioria civis, de acordo com números atualizados das autoridades locais.

O conflito causou também quase dois milhões de deslocados, mergulhando o enclave palestiniano sobrepovoado e pobre numa grave crise humanitária, com mais de 1,1 milhões de pessoas numa "situação de fome catastrófica" que está a fazer vítimas - "o número mais elevado alguma vez registado" pela ONU em estudos sobre segurança alimentar no mundo.

Leia Também: ONU diz ter "informado" Israel sobre trajeto de veículo atingido em Gaza

Recomendados para si

;
Campo obrigatório