Meteorologia

  • 23 MAIO 2024
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 23º

"Doenças evitáveis por vacinação" a crescer na UE (incluindo em Portugal)

O alerta foi do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) no âmbito da Semana Europeia da Vacinação.

"Doenças evitáveis por vacinação" a crescer na UE (incluindo em Portugal)
Notícias ao Minuto

13:41 - 22/04/24 por Lusa

Mundo ECDC

As doenças evitáveis por vacinação estão a aumentar nos países da União Europeia (UE) e do Espaço Económico Europeu (EEE), alertou hoje o Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC) no âmbito da Semana Europeia da Vacinação.

Esta iniciativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) Europa, a decorrer desde domingo e até dia 27, visa "celebrar os sucessos e a capacidade da vacinação em manter várias gerações protegidas contra doenças evitáveis, permitindo (...) vidas mais plenas e saudáveis".

"É desanimador ver que, apesar de décadas de um historial bem documentado de segurança e eficácia das vacinas, os países da UE/EEE [Noruega, Islândia e Liechtenstein] e a nível mundial ainda enfrentam surtos de várias doenças evitáveis por vacinação", afirmou a diretora do ECDC, Andrea Ammon, citada num comunicado da agência europeia.

Dados divulgados hoje pelo ECDC mostram que doenças evitáveis por vacinação, como o sarampo e a tosse convulsa, têm vindo a aumentar após a diminuição dos níveis durante a pandemia de Covid-19, acrescentando a responsável que "alcançar e manter uma elevada taxa de vacinação, vigilância de doenças e ações de resposta rápida para controlar surtos continuam a ser as principais ações contra estas doenças".

O número de casos de sarampo começou a aumentar em 2023 e a tendência manteve-se em vários Estados-Membros da UE, tendo sido notificados entre março de 2023 e o final de fevereiro de 2024, "pelo menos 5.770 casos de sarampo, incluindo pelo menos cinco mortes".

Em Portugal, entre 1 de janeiro e 10 de março de 2024, registaram-se 16 casos, segundo o Boletim Epidemiológico sobre o sarampo da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Tendo em conta a facilidade com que o sarampo se espalha, o ECDC considera essencial que 95% da população tenha sido imunizada com duas doses da vacina para interromper a transmissão.

Em relação à tosse convulsa, dados preliminares indicam um aumento de mais de 10 vezes nos casos em 2023 e 2024 em comparação com 2022 e 2021, refere o comunicado. A imprensa portuguesa deu conta no final de março de dois casos confirmados no país.

O ECDC defende serem "essenciais esforços contínuos para identificar lacunas de imunidade na população", pedindo um "trabalho adicional" para "garantir que ninguém seja deixado para trás, especialmente entre as populações vulneráveis e desfavorecidas, como refugiados, migrantes, requerentes de asilo e outros grupos".

Leia Também: OMS aprova vacina simplificada contra a cólera para superar escassez

Recomendados para si

;
Campo obrigatório