Meteorologia

  • 30 MAIO 2024
Tempo
19º
MIN 16º MÁX 30º

Von der Leyen pede ao Senado dos EUA que ratifique ajuda "rapidamente"

A Presidente da Comissão Europeia apelou hoje ao Senado dos EUA para que ratifique o mais depressa possível o pacote de ajuda à Ucrânia, aprovado na noite de sábado pela Câmara dos Representantes, apelando à união transatlântica. 

Von der Leyen pede ao Senado dos EUA que ratifique ajuda "rapidamente"
Notícias ao Minuto

10:16 - 21/04/24 por Lusa

Mundo Ucrânia

Ursula von der Leyen disse que a Ucrânia "merece todo o apoio possível contra a Rússia" e pediu ao Senado dos EUA que ratifique o pacote "o mais rapidamente possível" porque "há vidas em jogo", segundo a agência Efe.

"Os aliados transatlânticos estão unidos no apoio à liberdade e à democracia", afirmou Von der Leyen numa publicação na sua conta da rede social X (antigo Twitter).

Outros líderes da União Europeia já tinham reagido à decisão dos EUA e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, defendeu que a aprovação deste pacote de ajuda "envia uma mensagem clara ao Kremlin" de que "aqueles que acreditam na liberdade e na Carta das Nações Unidas continuarão a apoiar a Ucrânia e o seu povo".

Michel afirmou na rede X que este novo pacote para Kiev vai ser "crucial" para o futuro da guerra e lamentou que a sua aprovação estivesse "pendente há muito tempo".

O Alto Representante da UE para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Josep Borrell, acrescentou que, com o pacote aprovado pela Câmara dos Representantes dos EUA no sábado, a Ucrânia "terá o apoio transatlântico de que necessita para enfrentar a agressão russa".

Também a presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, afirmou que "o único caminho para a paz é ajudar o povo ucraniano a defender-se" e sublinhou a importância de a UE e os EUA se manterem "unidos pela liberdade e contra a agressão".

A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos aprovou no sábado à noite, em Washington, o esperado pacote de ajuda à Ucrânia, no valor de 61 mil milhões de dólares (57 mil milhões de euros), para fazer face à invasão russa.

Esta assistência militar e económica, que resulta de meses de negociações tensas, acabou por receber apoio das duas bancadas parlamentares e deve agora ser aprovada no Senado, de maioria democrata, onde uma primeira votação poderá ocorrer já na terça-feira.

O pacote de ajuda à Ucrânia é o mais significativo de um conjunto de três leis em votação numa rara sessão ao sábado, que inclui o apoio a Israel e a Taiwan, num volume total de 95 mil milhões de dólares (89 mil milhões de euros).

A Câmara aprovou o projeto de lei do apoio à Ucrânia com 311 votos a favor e 112 contra.

Conhecido o resultado, congressistas festejaram e agitaram bandeiras nacionais ucranianas.

Após vários meses de bloqueio, a Câmara dos Representantes americana finalmente adotou o grande plano de ajuda à Ucrânia, mas no campo de batalha esse atraso terá custado a Kiev vários reveses militares contra o Exército russo.

Leia Também: Reeleição de Von der Leyen bem encaminhada (mas depende de novo PE)

Recomendados para si

;
Campo obrigatório