Meteorologia

  • 24 MAIO 2024
Tempo
24º
MIN 13º MÁX 25º

'Raide' israelita faz 14 mortos em campo de refugiados na Cisjordânia

O Crescente Vermelho Palestiniano (CVP) anunciou hoje que 14 pessoas foram mortas num 'raide' israelita iniciado na quinta-feira à noite no campo de refugiados de Nur Shams, perto de Tulkarem, na Cisjordânia ocupada.

'Raide' israelita faz 14 mortos em campo de refugiados na Cisjordânia
Notícias ao Minuto

22:07 - 20/04/24 por Lusa

Mundo Médio Oriente

Horas antes, o Exército israelita tinha declarado ter matado dez pessoas e detido outras oito num 'raide' antiterrorista naquele campo situado no norte do território palestiniano.

Hoje à noite, 48 horas após a sua incursão no campo que é alvo frequente destes 'raides' muitas vezes mortíferos, o Exército israelita retirou-se, constatou a agência de notícias francesa AFP no local.

Explosões e tiros foram ouvidos durante grande parte do dia e pelo menos três casas foram bombardeadas e foram vistos 'drones' (aeronaves não-tripuladas) a sobrevoar o campo, revelando uma grande presença militar no local.

Em imagens da AFPTV, é possível ver veículos militares e soldados a percorrer as ruelas do campo, onde residem quase 7.000 pessoas.

"As forças de segurança eliminaram dez terroristas durante confrontos", indicou o Exército num comunicado, precisando que oito soldados e um oficial da polícia de fronteiras tinham ficado feridos.

O Exército israelita efetuou rusgas de casa em casa em várias zonas do campo de refugiados e afirma que estas operações têm como alvo grupos armados palestinianos, mas entre as vítimas há frequentemente civis.

Quando os militares retiraram, durante a tarde, as equipas de socorro acorreram em auxílio de um palestiniano algemado, caído por terra num passeio, com as plantas dos pés dilaceradas.

O Ministério da Saúde da Autoridade Palestiniana deu conta de "várias pessoas mortas e feridas dentro do campo", acrescentando: "O Exército está a impedir as equipas médicas de socorrer os feridos".

O ministério indicou que 11 pessoas ficaram feridas, sete das quais por armas de fogo. Entre elas, um elemento de uma equipa de socorro foi atingido por um tiro, acrescentou a mesma fonte em comunicado.

O 'raide' de Nur-Shams insere-se num contexto de intensificação da violência na Cisjordânia - território palestiniano ocupado por Israel desde 1967 -, desde o início da guerra na Faixa de Gaza, desencadeada pelo ataque de dimensões sem precedentes levado a cabo pelo movimento islamita palestiniano Hamas em território israelita a 07 de outubro de 2023.

Pelo menos 480 palestinianos foram mortos por colonos ou pelas forças israelitas na Cisjordânia desde o início da guerra entre Israel e o Hamas.

Hoje à tarde, o condutor de uma ambulância do Crescente Vermelho Palestiniano foi morto durante confrontos entre colonos e aldeões palestinianos em As-Sawiya, uma localidade a norte de Ramallah, indicaram a organização e o Ministério da Saúde palestiniano.

Segundo uma testemunha, colonos atacaram hoje à tarde casas da aldeia à pedrada e disparando armas com munições reais. Dois jovens palestinianos que tinham ido confrontá-los foram feridos.

Quando chegou uma ambulância, o motorista foi atingido, de acordo com a testemunha, que acrescentou que estavam presentes soldados israelitas.

Desde 07 de outubro, nove israelitas, cinco dos quais membros das forças de segurança, foram mortos na Cisjordânia, segundo o Gabinete de Coordenação dos Assuntos Humanitários das Nações Unidas (OCHA).

Leia Também: Israel convoca embaixadores a favor da adesão da Palestina à ONU

Recomendados para si

;
Campo obrigatório