Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
18º
MIN 14º MÁX 28º

Letta exorta líderes a "não perderem tempo" para fortalecer mercado

O antigo primeiro-ministro italiano Enrico Letta instou os líderes da União Europeia (UE) a "não perderem tempo", após medidas por si sugeridas em relatório para fortalecer o mercado interno, lembrando o fosso "cada vez maior" com Estados Unidos.

Letta exorta líderes a "não perderem tempo" para fortalecer mercado
Notícias ao Minuto

11:23 - 18/04/24 por Lusa

Mundo Enrico Letta

"Não há tempo a perder. O fosso entre a UE e os Estados Unidos em termos de desempenho económico é cada vez maior e há a possibilidade de reforçar o mercado único para eliminar a fragmentação", declarou Enrico Letta.

Em declarações aos jornalistas à margem da cimeira de líderes europeus, que neste segundo dia é dedicada à questão da competitividad,e com a discussão sobre o relatório de Enrico Letta sobre o mercado interno, o também presidente do Instituto Jacques Delors vincou ser necessário "um bom impulso", porque a economia da UE está "a ficar para trás".

O principal pedido do especialista é que o bloco comunitário "reforce o mercado único e evite a fragmentação", trabalhando para integrar o que "sobrou do período de [Jacques] Delors", antigo presidente da Comissão Europeia, em questões como energia, telecomunicações e mercados financeiros.

"Nos três mercados estamos a perder concorrência e é por isso que a minha proposta é integrá-los", adiantou Enrico Letta, numa alusão a medidas como maior simplificação regulamentar e redução da burocracia para resolver a assimetria entre territórios e sistemas legais e fiscais.

O relatório do antigo primeiro-ministro apela, entre outras propostas, a uma maior harmonização do quadro tributário da UE para facilitar a livre circulação de trabalhadores, bens e serviços e apoiar o crescimento e o investimento privado.

Falando junto a Enrico Letta, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse estar "otimista quanto a conclusões ambiciosas para pôr em prática um novo acordo sobre a competitividade".

"Estou confiante de que as decisões que tomarmos hoje serão substanciais", adiantou Charles Michel, numa alusão às conclusões que serão acordadas pelos chefes de Governo e de Estado da UE neste segundo dia de cimeira.

Enrico Letta foi o convidado hoje para esta reunião de alto nível para, precisamente, apresentar o seu relatório com várias medidas para aumentar a competitividade do mercado interno, embora o documento só tenha seguimento mais tarde.

O presidente do Instituto Jacques Delors foi incumbido pela presidência belga do Conselho da UE de realizar este relatório para aumentar a competitividade europeia, tendo por isso realizado 400 reuniões em 65 cidades europeias, incluindo com o anterior executivo português de António Costa, durante o processo de preparação.

O documento foi hoje apresentado aos líderes da UE, incluindo ao novo primeiro-ministro, Luís Montenegro, que se 'estreia' estes dias no Conselho Europeu, para futuramente as dezenas de medidas agora sugeridas terem seguimento.

Em entrevista à Lusa na quarta-feira, Enrico Letta disse que o seu relatório sobre o mercado interno "não é um livro de sonhos" e contém "medidas concretizáveis" para a UE, nomeadamente para investimento conjunto em defesa.

Leia Também: Letta quer fundo para evitar "medo" de beneficiários com expansão da UE

Recomendados para si

;
Campo obrigatório