Meteorologia

  • 28 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 27º

Deputados de Taiwan deslocam-se à China para atenuar tensões

O Kuomintang (KMT), o principal partido da oposição de Taiwan, anunciou hoje que vai enviar um grupo de deputados à China continental na próxima semana, visando aliviar as tensões no Estreito da Formosa.

Deputados de Taiwan deslocam-se à China para atenuar tensões
Notícias ao Minuto

09:11 - 18/04/24 por Lusa

Mundo Taiwan

A visita, que decorre entre os dias 25 e 28 de abril, tem como objetivo impulsionar o turismo entre Taiwan e o continente chinês e promover a exportação de produtos agrícolas e da pesca para a China continental, disse o líder do grupo do KMT no Yuan Legislativo (Parlamento), Fu Kun-chi.

De acordo com Fu, o objetivo geral da viagem é "abrir caminho" para que os taiwaneses desfrutem de "prosperidade", de acordo com os interesses do setor privado da ilha.

"O que o governo não fizer, nós próprios faremos", afirmou o deputado da oposição, que não esclareceu se vai reunir com responsáveis do Partido Comunista Chinês (PCC).

Posteriormente, o Diretor de Cultura e Comunicação do KMT, Lee Yen-hsiu, afirmou que a cúpula do partido não tinha conhecimento dos planos de viagem de Fu e que o KMT não estava envolvido no planeamento da viagem, noticiou o jornal local Taipei Times.

Fu, que também é deputado pelo KMT, disse que todas as visitas dos membros do partido à China "respeitariam a Constituição" da República da China (nome oficial de Taiwan) e que as suas interações com os funcionários do Governo chinês teriam lugar numa base de "igualdade" e "dignidade".

A secretária-geral do grupo parlamentar do Partido Democrático Progressista (DPP), Rosalia Wu, afirmou que o partido "respeita" os planos de viagem do KMT, mas exortou a delegação a ser "cautelosa nas suas palavras e ações" durante a sua estadia na China.

A viagem ocorre poucas semanas antes da tomada de posse do presidente eleito e atual vice-presidente da ilha, William Lai (Lai Ching-te), considerado um "independentista" aos olhos de Pequim.

O Kuomintang (em mandarim, Partido Nacionalista Chinês) defende uma cooperação económica mais estreita e um diálogo renovado com Pequim, que considera a ilha de Taiwan - governada autonomamente desde 1949 - uma província sua, apesar de o território funcionar como uma entidade política soberana.

As visitas de membros e figuras importantes do KMT à República Popular da China têm sido uma constante nos últimos meses, destacando-se a recente deslocação do antigo presidente taiwanês Ma Ying-jeou (2008-2016) às províncias de Cantão (sudeste) e Shaanxi (centro) e à cidade de Pequim, que culminou com um encontro com o Presidente chinês, Xi Jinping.

Durante o encontro com Ma, Xi afirmou que "não há forças que possam separar Taiwan da China" e que as "diferenças" nos sistemas políticos dos dois "não podem mudar o facto de que os dois lados são um só país".

Leia Também: Taipé saúda declaração de Washington, Tóquio e Manila pela estabilidade

Recomendados para si

;
Campo obrigatório