Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 21º

Israel. Presidente do Irão ameaça "resposta feroz" contra qualquer ação

O Presidente iraniano, Ebrahim Raisi, afirmou hoje que Teerão responderá "ferozmente" à "mais pequena ação" de Israel contra os seus interesses, após o ataque de sábado contra território israelita, em retaliação pelo bombardeamento do consulado iraniano em Damasco.

Israel. Presidente do Irão ameaça "resposta feroz" contra qualquer ação
Notícias ao Minuto

10:20 - 16/04/24 por Lusa

Mundo Irão

"A mais pequena ação contra os interesses do Irão será recebida com uma resposta feroz, generalizada e dolorosa contra todos os responsáveis", disse Raisi ao emir do Qatar, Tamim bin Hamad al-Thani, de acordo com uma declaração publicada pela Presidência iraniana na sua página oficial na internet.

O Presidente iraniano afirmou que "contrariamente às expectativas de todos os combatentes da liberdade e das nações livres, e também contrariamente aos textos explícitos do Direito Internacional, as Nações Unidas e o Conselho de Segurança não cumpriram os seus deveres legais mínimos ao condenar o ataque ao consulado iraniano em Damasco".

Raisi criticou o "fracasso" e a "inação" da comunidade internacional face aos "crimes dos sionistas" na Faixa de Gaza e defendeu que esta situação levou o Irão, "de acordo com o seu direito à autodefesa", a "conceber e executar uma operação contra as bases que levaram a cabo atos malignos" contra o Irão, em referência ao bombardeamento do consulado na capital síria, que resultou na morte de sete membros dos Guardas da Revolução.

O Irão lançou na noite de sábado e madrugada de domingo um ataque contra Israel, com recurso a mais de 300 'drones' (aparelhos aéreos não tripulados), mísseis de cruzeiro e balísticos, a grande maioria intercetados, segundo o Exército israelita.

Teerão justificou o ataque com uma medida de autodefesa, argumentando que a ação militar foi uma resposta "à agressão do regime sionista" contra as instalações diplomáticas iranianas em Damasco (Síria), ocorrida a 01 de abril e marcada pela morte de sete membros da Guarda Revolucionária e seis cidadãos sírios.

A comunidade internacional ocidental condenou veementemente o ataque do Irão a Israel, apelando à máxima contenção, de forma a evitar uma escalada da violência no Médio Oriente, região já fortemente instável devido à guerra em curso há mais de seis meses entre Israel e o grupo islamita palestiniano Hamas na Faixa de Gaza.

Leia Também: "Irão não atacou, retaliou" e cabe a Israel parar aqui, diz investigadora

Recomendados para si

;
Campo obrigatório