Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 22º

Rússia pede a Israel e Irão que resolvam diferenças através de diplomacia

A Rússia apelou hoje a Israel e ao Irão para que resolvam as suas diferenças "exclusivamente por meios diplomáticos", depois de Teerão ter lançado no sábado um ataque massivo com mísseis e drones contra o território israelita.

Rússia pede a Israel e Irão que resolvam diferenças através de diplomacia
Notícias ao Minuto

12:03 - 15/04/24 por Lusa

Mundo Conflito

"Defendemos que todas as diferenças sejam resolvidas exclusivamente por meios políticos e diplomáticos", disse o porta-voz do Kremlin (presidência russa), Dmitri Peskov, na sua conferência de imprensa diária.

Peskov sublinhou que o Kremlin, aliado próximo do Irão, está "extremamente preocupado" com a recente escalada de tensão no Médio Oriente.

"Apelamos a todos os países da região para que demonstrem moderação. Uma nova escalada não responde aos seus interesses", garantiu.

Desde fevereiro de 2022, a Rússia bombardeia a Ucrânia com 'drones' iranianos Shahed, os mesmos que Teerão utilizou para atingir o território israelita.

O ataque do Irão a Israel no qual, segundo Telavive, foram utilizados mais de 300 'drones', mísseis balísticos e de cruzeiro, aconteceu duas semanas depois de um atentado bombista ao consulado iraniano em Damasco, no qual foram mortos vários membros da Guarda Revolucionária Iraniana, pelo qual Teerão culpa Israel.

A Rússia lamentou no domingo que o Conselho de Segurança da ONU não tenha conseguido "reagir adequadamente ao ataque à missão consular iraniana" devido à posição do Ocidente.

Segundo o Irão, "o ataque [contra Israel] foi realizado no âmbito do seu direito à autodefesa nos termos do artigo 51.º da Carta das Nações Unidas, em resposta aos ataques contra alvos iranianos na região, incluindo o ataque ao edifício consular da embaixada do Irão em Damasco em 01 de abril".

Um ataque "que o nosso país condenou veementemente", sublinhou Moscovo.

O Irão lançou na noite de sábado e madrugada de domingo um ataque contra Israel, com recurso a mais de 200 'drones', mísseis de cruzeiro e balísticos, a grande maioria intercetados, segundo o exército israelita.

O ataque aumentou as tensões entre Teerão e Telavive, já marcadas nos últimos tempos pela ofensiva de Israel na Faixa de Gaza.

Leia Também: Zelensky apela a resposta global unida ao "terror" do Irão e da Rússia

Recomendados para si

;
Campo obrigatório