Meteorologia

  • 27 MAIO 2024
Tempo
14º
MIN 14º MÁX 22º

Irão apreendeu navio de bandeira portuguesa por "violação de normas"

O Irão afirmou hoje ter capturado por violação das normas marítimas internacionais o cargueiro MSC Aries, de bandeira portuguesa e com registo na Região Autónoma da Madeira, propriedade da empresa Zodiac Maritime Limited, com sede em Londres.

Irão apreendeu navio de bandeira portuguesa por "violação de normas"
Notícias ao Minuto

11:54 - 15/04/24 por Lusa

Mundo MSC Aries

"O navio foi direcionado para águas territoriais iranianas devido à violação dos regulamentos marítimos internacionais e à falta de resposta às autoridades iranianas", disse o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros iraniano, Nasser Kanani, numa conferência de imprensa.

O diplomata afirmou que o navio "pertence ao regime sionista", referindo-se assim a Israel, e está a ser investigado pelas "autoridades competentes".

Kanaani garantiu que o Irão está "comprometido com a livre navegação no Estreito de Ormuz", de acordo com o direito internacional.

"O Irão está a vigiar todo o tráfego nesse estreito estratégico no âmbito da proteção dos seus interesses nacionais e soberania territorial e tem controlo total e responsável de todos os elementos de entrada e saída", disse o porta-voz.

A Guarda Revolucionária do Irão capturou o navio de carga associado a Israel no Golfo Pérsico no sábado, horas antes de lançar um ataque com mísseis e 'drones' contra Israel.

O ministro dos Negócios Estrangeiros israelita, Israel Katz, descreveu a captura do navio como uma "operação de pirataria".

A Índia, por sua vez, pediu ao Irão que garantisse a segurança dos 17 indianos a bordo do navio capturado.

O embaixador de Portugal em Teerão, Carlos da Costa Neves, reuniu-se no domingo com o chefe da diplomacia do Irão, Hossein Amirabdollahian, para obter esclarecimentos sobre a captura do navio com pavilhão português no Estreito de Ormuz.

Na sequência desse encontro, fonte do Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) disse à Lusa que "o Governo continua a desenvolver todas as diligências previstas e adequadas".

"Atendendo ao novo contexto e à sensibilidade da situação, é aconselhável manter reserva", acrescentou a fonte do MNE, não dando mais pormenores sobre o encontro.

Questionada sobre se o Governo português pondera ou não agravar as medidas diplomáticas face a este incidente, a mesma fonte disse que essa hipótese não está excluída, tendo em conta o "constante acompanhamento e evolução" da situação.

O navio com pavilhão português, um porta-contentores, foi apreendido no sábado pelo Irão perto do Estreito de Ormuz, no Golfo Pérsico, com um total de 25 tripulantes a bordo. O porta-contentores capturado está ligado à empresa Zodiac Maritime, parte do Grupo Zodiac, com uma frota de mais de 180 navios e pertencente ao bilionário israelita Eyal Ofer.

O navio saiu de Khalifa, nos Emirados Árabes Unidos, com destino a Nhava Sheva, na Índia, e a última posição recebida foi sexta-feira, exatamente no mesmo local perto do Estreito de Ormuz onde foi apresado.

Leia Também: Portugal vai manter reserva sobre diligências em relação a navio apreendido

Recomendados para si

;
Campo obrigatório