Meteorologia

  • 25 MAIO 2024
Tempo
20º
MIN 13º MÁX 25º

1 em 5 agregados familiares no Japão com idosos a viver sozinhos em 2050

Um em cada cinco agregados familiares japoneses vai ser constituído por uma pessoa idosa a viver sozinha em 2050, aponta um estudo do Instituto Nacional de Investigação sobre População e Segurança Social do Japão, divulgado na sexta-feira.

1 em 5 agregados familiares no Japão com idosos a viver sozinhos em 2050
Notícias ao Minuto

06:19 - 13/04/24 por Lusa

Mundo Estudo

Nesse ano, 10,8 milhões de idosos vão estar a viver sozinhos, representando 20,6% dos agregados familiares, projeta-se no documento.

Estes números representam um aumento significativo em relação a 2020, ano em que 7,37 milhões de idosos viviam sozinhos, ou seja, 13,2% dos agregados familiares, de acordo com o instituto.

Os jovens japoneses estão a casar cada vez mais tarde e muitos optam por não ter filhos por questões económicas.

O Japão enfrenta um desafio demográfico, com o número crescente de idosos a provocar o aumento das despesas médicas e de cuidados de saúde, numa altura em que o país se vê confrontado com a diminuição da população ativa capaz de financiar estas despesas.

Muitos idosos têm filhos ou familiares que podem prestar cuidados, mesmo que estes vivam sozinhos, observa o instituto.

"No entanto, dentro de cerca de trinta anos, a proporção de agregados familiares com um idoso sem filhos a viver sozinho" deverá aumentar. Também o número de irmãos que prestam assistência familiar deverá diminuir, acrescenta.

A população do país diminuiu em 595 mil pessoas, atingindo 124 milhões em 2023, segundo as estatísticas do Governo nipónico publicadas na sexta-feira.

A diminuição foi compensada pela chegada de estrangeiros, com a população de cidadãos japoneses a diminuir em 837 mil, para 121 milhões.

Leia Também: Taipé saúda declaração de Washington, Tóquio e Manila pela estabilidade

Recomendados para si

;
Campo obrigatório