Meteorologia

  • 19 MAIO 2024
Tempo
21º
MIN 13º MÁX 21º

Autárquicas. Sondagem dá vitória a conservadores polacos por curta margem

O partido da oposição Lei e Justiça (PiS) da Polónia terá vencido hoje a primeira volta das eleições autárquicas por uma pequena margem face à Plataforma dos Cidadãos (PO) do primeiro-ministro Donald Tusk, segundo sondagens à boca das urnas.

Autárquicas. Sondagem dá vitória a conservadores polacos por curta margem
Notícias ao Minuto

22:44 - 07/04/24 por Lusa

Mundo Polémica

De acordo com os dados do instituto de sondagens Ipsos, o PiS, eurocético e ultraconservador, obteve 33,7% dos votos, contra 31,9% do partido liberal e pró-europeu liderado por Tusk - que mantém a presidência da câmara de Varsóvia -, resultados muito semelhantes aos das eleições gerais realizadas há apenas seis meses.

Do mesmo modo, os outros partidos que, juntamente com o PO, formam a coligação governamental, obtiveram um apoio quase idêntico ao dessas eleições: 13,5% dos votos para os democratas-cristãos da Terceira Via e para os seus aliados do PSL, conservador e rural, e 6,8% para a esquerda progressista.

Assim, o mapa eleitoral de 15 de outubro de 2023, quando o PiS obteve mais votos do que qualquer um dos seus rivais, embora a sua incapacidade de formar alianças o tenha levado a abandonar o Governo que detinha desde 2015, é agora quase uma repetição.

Tusk confirmou esta ideia dizendo aos jornalistas na sede do partido em Varsóvia que "15 de outubro foi abril outra vez", referindo-se à força da aliança com que governa, apesar de os seus membros terem disputado as eleições separadamente.

Entretanto, o presidente da Câmara de Varsóvia e proeminente dirigente do PO, Rafal Trzaskowski, poderá não precisar de uma segunda volta para renovar o mandato, uma vez que as sondagens à boca das urnas lhe dão uns decisivos 59,8% dos votos.

Em Cracóvia, a segunda cidade do país, o abandono da política por parte do independente Jacek Majchrowski criou um ponto de interrogação quanto ao sucessor, embora, segundo a empresa Ipsos, a presidência da câmara possa ir para o candidato do PO, Aleksander Miszalski.

A taxa de participação nas 12 horas em que as assembleias de voto estiveram abertas foi pouco superior a 51%, valor significativamente inferior ao da eleição anterior, que bateu todos os recordes com uns históricos 74%.

Os resultados definitivos das principais cidades serão divulgados na segunda-feira ao fim do dia, embora, no caso de algumas comunas mais pequenas, seja possível que sejam adiados para quarta-feira, 10 de abril.

Se não houver uma vitória por maioria, haverá uma segunda volta no dia 21 de abril.

Leia Também: Eleições na Polónia testam Governo e oposição em ambiente de alta tensão

Recomendados para si

;
Campo obrigatório