Meteorologia

  • 16 ABRIL 2024
Tempo
23º
MIN 13º MÁX 26º

ONU suspende movimentos noturnos em Gaza por 48 horas após ataque à WCK

A ONU suspendeu os seus movimentos noturnos em Gaza durante 48 horas para avaliar aprofundadamente questões de segurança, após sete trabalhadores humanitários da organização World Central Kitchen (WCK) terem sido mortos por Israel, informaram hoje fontes oficiais.

ONU suspende movimentos noturnos em Gaza por 48 horas após ataque à WCK
Notícias ao Minuto

22:43 - 03/04/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

Num 'briefing' à imprensa, em Nova Iorque, Stéphane Dujarric, porta-voz do secretário-geral das Nações Unidas, explicou que a suspensão teve início na terça-feira e apenas afetará o movimento noturno, sendo que, durante o dia, as operações continuam, incluindo os esforços para enviar comboios humanitário para o norte do enclave.

A WCK anunciou que suspenderia as suas operações na região após um ataque israelita ter causado a morte de sete trabalhadores que haviam acabado de descarregar "mais de 100 toneladas de alimentos transportados para Gaza por mar", de acordo com a organização.

Questionado sobre as consequências dessa suspensão, Dujarric declarou que terá um "impacto duplo".

"Tem um impacto real nas pessoas que dependem destas organizações para receber ajuda. Não é como se houvesse uma superabundância de ajuda em Gaza. Temos falado sobre a necessidade de mais ajuda chegar a Gaza. Portanto, qualquer organização que pare e suspenda (as operações) por razões completamente compreensíveis tem um impacto imediato nas pessoas que dependem dessa ajuda", observou

"Se a World Central Kitchen não está a cozinhar, então há gente que não está a comer, certo? Isso está bem claro. Mas também tem um efeito psicológico e assustador sobre os trabalhadores humanitários, tanto palestinianos como internacionais, que continuam a fazer o seu melhor para prestar ajuda àqueles que dela necessitam, correndo grande risco pessoal", acrescentou o porta-voz.

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, admitiu na terça-feira que o exército israelita matou "sem querer" sete trabalhadores humanitários da WCK e disse que o incidente será alvo de uma investigação exaustiva.

A instituição, criada pelo 'chef' espanhol José Andrés, é uma das duas organizações não-governamentais (ONG) ativamente envolvidas na entrega de ajuda a Gaza por via marítima a partir de Chipre.

O ataque contra os trabalhadores humanitários já foi condenado pela União Europeia e por vários países, incluindo Reino Unido, Espanha e Bélgica, que exigiram explicações a Israel pela morte de sete trabalhadores da organização humanitária.

Os Estados Unidos pediram a Telavive uma "investigação rápida, completa e imparcial".

Desde o início da guerra entre Israel e o movimento islamita palestiniano Hamas, em 07 de outubro de 2023, a WCK tem participado nos esforços de socorro e no fornecimento de refeições aos residentes de Gaza.

A WCK, com sede nos Estados Unidos, foi fundada durante a grave crise humanitária que afetou o Haiti depois do violento tremor de terra, em 2010.

Leia Também: "Regresso" de palestinianos deslocados bloqueia trégua em Gaza

Recomendados para si

;
Campo obrigatório