Meteorologia

  • 19 JUNHO 2024
Tempo
15º
MIN 14º MÁX 21º

Agência da ONU para palestinianos diz ter fundos para funcionar até maio

A Agência das Nações Unidas para os Refugiados Palestinianos (UNRWA) anunciou hoje que tem agora fundos suficientes para funcionar, pelo menos, até ao final de maio.

Agência da ONU para palestinianos diz ter fundos para funcionar até maio
Notícias ao Minuto

22:09 - 26/03/24 por Lusa

Mundo UNRWA

A UNRWA, que coordena a quase totalidade da ajuda em Gaza, está em crise desde que Israel acusou uma dezena dos seus 13.000 funcionários em Gaza de participarem no ataque do Hamas a Israel, em 07 de outubro.

Estas acusações levaram vários países, como os Estados Unidos da América, a suspenderem todo o financiamento à agência, pondo em causa a sua capacidade de operar no território.

O comissário-geral da UNRWA, Philippe Lazzarini, tinha alertado no mês passado que o défice de financiamento podia impedir a agência de funcionar a partir de março.

No entanto, alguns países, como Espanha, Canadá ou Austrália, retomaram ou aumentaram o seu financiamento à agência, que agora enfrenta uma "situação menos dramática".

Na semana passada, o primeiro-ministro cessante português, António Costa, anunciou um reforço de 10 milhões de euros no apoio português à UNRWA.

"Continuamos a trabalhar numa base mensal, mas temos fundos para aguentar até maio", acrescentou, citado pela agência France-Presse (AFP).

Philippe Lazzarini, suíço, esteve em Genebra para informar o parlamento sobre a situação humanitária em Gaza e responder a perguntas sobre as acusações de Israel contra os funcionários da agência que lidera.

A Suíça pagou, recentemente, cerca de 20 milhões de francos suíços (cerca de 20,4 milhões de euros) por ano à UNRWA, mas as autoridades alertaram, no final de janeiro, que o financiamento estava em causa devido às acusações israelitas.

A ONU lançou um inquérito interno e uma investigação independente, tendo apontado que Israel ainda não apresentou quaisquer provas para sustentar as acusações.

A guerra na Faixa de Gaza foi desencadeada por um ataque do Hamas em solo israelita em 07 de outubro de 2023, que causou cerca de 1.200 mortos e duas centenas de reféns, segundo as autoridades de Israel.

Desde então, Israel tem retaliado com uma ofensiva em Gaza que já provocou mais de 32.000 mortos, de acordo com o balanço mais recente do Ministério da Saúde palestiniano, controlado pelo Hamas.

O grupo islamita palestiniano, que controla Gaza desde 2007, é classificado como uma organização terrorista por Israel, Estados Unidos e União Europeia.

Leia Também: Rússia acusa EUA de dar "carta-branca" a Telavive para destruir Gaza

Recomendados para si

;
Campo obrigatório