Meteorologia

  • 12 JULHO 2024
Tempo
23º
MIN 16º MÁX 27º

Já morreram mais de 32 mil pessoas na Faixa de Gaza

Os ataques israelitas das últimas 24 horas causaram pelo menos 82 mortos, elevando o número total desde o início da guerra para 32.070, dos quais mais de 14 mil são crianças, segundo as autoridades de Gaza, controlada pelo Hamas.

Já morreram mais de 32 mil pessoas na Faixa de Gaza
Notícias ao Minuto

16:52 - 22/03/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

O número de feridos desde 07 de outubro é de 74.398, depois de acrescentados 110 no último dia, além de cerca de 7.000 corpos que o Ministério da Saúde da Faixa de Gaza estima estarem sob os escombros.

"O exército israelita mantém o cerco ao hospital de al-Shifa pelo quinto dia consecutivo", declarou o ministério, denunciando que as tropas israelitas detiveram cerca de 240 pacientes e acompanhantes, bem como uma dúzia de pessoal médico.

O exército disse hoje de manhã ter matado mais de 150 supostos combatentes desde segunda-feira e detido mais de 500 suspeitos, dos quais cerca de 360 foram confirmados como membros do movimentos islamitas Hamas ou Jihad Islâmica, incluindo oficiais superiores.

Na quinta-feira, o ministério comunicou a morte de 13 doentes nos cuidados intensivos, a maior parte dos quais ligados a ventiladores, devido à falta de eletricidade, enquanto a agência noticiosa oficial palestiniana Wafa acrescentou mais três mortes nas últimas horas.

Além disso, a Wafa noticiou a morte de dez civis num bombardeamento israelita contra uma casa no oeste da cidade de Gaza, uma zona da cidade mais atingida pelos ataques israelitas nos últimos dias, especialmente no bairro de Rimal, onde se situa o al-Shifa.

Fontes palestinianas relataram também bombardeamentos contra casas em Deir al-Balah e no campo de refugiados de Nuseirat, no centro do enclave, e em Beit Lahia e Jabalia, no norte, com vítimas ainda por registar.

Outros três civis foram mortos depois de terem sido atingidos por um míssil disparado por 'drones' israelitas na zona leste de Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza.

Já hoje, pelo menos oito civis foram mortos num bombardeamento aéreo israelita que visou uma casa no bairro de Nasr, a norte da cidade de Rafah, no sul da Faixa de Gaza, onde vivem 1,4 milhões de pessoas deslocadas.

O ataque do Hamas em solo israelita, em 07 de outubro, causou cerca de 1.200 mortos e duas centenas de reféns, segundo as autoridades de Israel, que iniciaram uma ofensiva sobre a Faixa de Gaza.

O grupo islamita palestiniano Hamas, que controla Gaza desde 2007, é classificado como uma organização terroristas por Israel, Estados Unidos e União Europeia.

Leia Também: Israel permite pela segunda vez entrada de ajuda humanitária em Gaza

Recomendados para si

;
Campo obrigatório