Meteorologia

  • 20 ABRIL 2024
Tempo
17º
MIN 15º MÁX 22º

Suécia. China espera que NATO adote "conceito de segurança comum"

A China disse hoje esperar que "todas as partes adiram a um conceito comum de segurança europeia" para "alcançar uma paz e estabilidade duradouras" no continente, depois de a Hungria ter ratificado a adesão da Suécia à NATO.

Suécia. China espera que NATO adote "conceito de segurança comum"
Notícias ao Minuto

10:25 - 27/02/24 por Lusa

Mundo NATO

A porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, Mao Ning, sublinhou em conferência de imprensa que a China espera que "todas as partes adotem uma visão comum, abrangente, cooperativa e sustentável da segurança na Europa" e "respeitem os legítimos interesses e preocupações de segurança de cada um".

"Esperamos que, com base no respeito mútuo, a Suécia possa construir um quadro de segurança equilibrado, eficaz e sustentável com as outras partes através do diálogo e da consulta", afirmou Mao.

Referiu ainda que o seu país "valoriza o desenvolvimento" da sua cooperação com a Suécia em vários domínios, uma posição que Pequim tem mantido "consistentemente", acrescentou.

A intervenção militar da Rússia na Ucrânia, em fevereiro de 2022, levou a Finlândia e a Suécia a pôr fim a dois séculos de não-alinhamento militar e a solicitar a adesão à aliança atlântica.

A Turquia e a Hungria deram finalmente luz verde à adesão finlandesa na primavera passada, mas adiaram a adesão sueca devido à alegada permissividade da Suécia em relação ao terrorismo curdo, no caso de Ancara, e às críticas de Estocolmo às reformas legais do governo do Presidente húngaro, Viktor Orbán.

A China mantém uma posição ambígua desde o início da guerra, pedindo respeito pela "integridade territorial de todos os países", inclusive a Ucrânia, e atenção às "preocupações legítimas de todos os países com a segurança", referindo-se à Rússia.

Leia Também: Suécia diz que envio de tropas para a Ucrânia "não está na ordem do dia"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório