Meteorologia

  • 22 ABRIL 2024
Tempo
20º
MIN 14º MÁX 27º

NATO salienta importância de manter apoio a Kyiv após dois anos de guerra

A NATO sublinhou hoje a importância dos aliados manterem o apoio à Ucrânia, durante uma cerimónia na sua sede, em Bruxelas, na véspera do segundo aniversário desde o início da invasão russa do país vizinho.

NATO salienta importância de manter apoio a Kyiv após dois anos de guerra
Notícias ao Minuto

06:56 - 24/02/24 por Lusa

Mundo Ucrânia

O vice-secretário-geral da Aliança Atlântica, Mircea Geoana, destacou os sucessos alcançados pela Ucrânia no campo de batalha desde a invasão e sublinhou o compromisso contínuo da organização para com este país.

Num evento onde esteve Natalia Galibarenko, embaixadora ucraniana na NATO, Geoana frisou que a Ucrânia "continua a lutar, determinada a prevalecer", e garantiu que a Aliança "está determinada a apoiar" os ucranianos, de acordo com um comunicado da organização.

O vice-secretário-geral analisou os diferentes tipos de apoio prestados pelos aliados desde o início da guerra e sublinhou que todos concordaram que a Ucrânia deve tornar-se membro da NATO.

"Eu acredito na Ucrânia. Eu acredito na NATO. E acredito que juntos podemos garantir um futuro mais seguro para todos nós", destacou, citado na nota de imprensa.

Após o discurso de Geoana, foi respeitado um minuto de silêncio e o barítono ucraniano Volodímir Kapshuk, que atualmente trabalha na Ópera Nacional de Paris, executou o hino nacional da Ucrânia.

Após a cerimónia, os embaixadores dos países membros da NATO colocaram girassóis num mapa da Ucrânia, detalhou ainda a organização.

A Ucrânia tem contado com ajuda financeira e em armamento dos aliados ocidentais desde que a Rússia invadiu o país, em 24 de fevereiro de 2022.

Os aliados de Kyiv também têm decretado sanções contra setores-chave da economia russa para tentar diminuir a capacidade de Moscovo de financiar o esforço de guerra na Ucrânia.

O conflito provocou a destruição de importantes infraestruturas em várias áreas na Ucrânia, bem como um número por determinar de vítimas civis e militares.

Leia Também: Portugal mantém apoio sem reservas à Ucrânia "pelo tempo que for preciso"

Recomendados para si

;
Campo obrigatório