Meteorologia

  • 24 MAIO 2024
Tempo
15º
MIN 13º MÁX 25º

Biden confirma 500 novas sanções à Rússia após morte de Navalny

As sanções visam sobretudo pessoas específicas ligadas à prisão e morte de Alexei Navalny,

Biden confirma 500 novas sanções à Rússia após morte de Navalny

Os Estados Unidos anunciaram mais de 500 novas sanções contra a Rússia devido à invasão da Ucrânia e em sequência da morte do principal opositor russo, Alexei Navalny.

As sanções terão como alvo indivíduos ligados à prisão onde morreu Navalny e à máquina de guerra da Rússia, disse o presidente Joe Biden, citado pela BBC. 

Restrições à exportação serão impostas a quase 100 empresas ou indivíduos, avança o mesmo meio. 

As novas medidas, disse Biden em comunicado, "vão garantir que Putin paga um preço ainda mais alto pela sua agressão no estrangeiro e repressão interna". 

De notar a União Europeia (UE) também chegou hoje a acordo sobre o 13.º pacote de sanções contra a Rússia por causa da invasão da Ucrânia, que impõe restrições a mais 106 pessoas e 88 organizações, particularmente da área da defesa.

As sanções aprovadas pelos 27 Estados-membros impõem restrições a 106 pessoas e 88 organizações "responsáveis por enfraquecerem e ameaçarem a integridade territorial, soberania e independência" da Ucrânia.

[Notícia atualizada às 12h45]

Leia Também: Guerra forçou crianças a passar milhares de horas em abrigos, diz UNICEF

Recomendados para si

;
Campo obrigatório