Meteorologia

  • 22 ABRIL 2024
Tempo
15º
MIN 15º MÁX 27º

Família que fugiu da Ucrânia volta a perder tudo no incêndio de Valência

Um casal ucraniano que perdeu tudo no incêndio de Valência está agora a pernoitar num hotel.

Família que fugiu da Ucrânia volta a perder tudo no incêndio de Valência
Notícias ao Minuto

10:40 - 23/02/24 por Notícias ao Minuto

Mundo Valência

Um casal de ucranianos que abandonou o país após o eclodir da guerra e se mudou para Valência, em Espanha, perdeu tudo no incêndio que já fez quatro mortos e pelo menos 15 desaparecidos. 

"Chegámos a Valência para escapar das bombas na Ucrânia e agora um incêndio deixou-nos sem nada", lamentou ao El Mundo Dymitro Hambarov, que vivia no número 24 do prédio devorado pelas chamas em Valência. 

Hambarov e a sua companheira, Oksana Volkova, estão entre os realojados no hotel Valencia Palace.

O casal vivia com o animal de estimação no prédio desde outubro de 2023. "Agora não sabemos para onde vamos", admite o jovem casal de Kharkiv.

"O prédio não tinha alarme de incêndio, nenhum alarme tocou. Não tivemos tempo de levar quase nada. Descemos as escadas rapidamente, queria levar o carro que está na garagem, mas a polícia impediu-nos", conta o homem, preocupado. "É novo e é a única coisa que nos resta”, insiste, sobre o carro. 

O casal não era o único refugiado de guerra a viver no prédio. Segundo contam, pelo menos 15 ucranianos viveriam ali. Estarão quase todos bem, mas muitos animais de estimação terão morrido. 

Ao longo da madrugada e desta manhã, os serviços de emergência têm trabalhado para arrefecer o edifício onde, ao final da tarde desta quinta-feira, começou um incêndio que rapidamente atingiu os seus catorze andares e se espalhou para outro prédio adjacente.

Só depois as autoridades poderão entrar no prédio e procurar os 15 desaparecidos.
 
O edifício ardeu durante várias horas a altas temperaturas, o que provocou um fumo negro, denso e espesso e a queda, para a rua, de detritos queimados. Quatro pessoas morreram, 15 ficaram feridas, e há 15 desaparecidos - entre eles um recém-nascido e um menor de dois anos

Hoje de manhã, seis pessoas continuavam hospitalizadas, cinco das quais bombeiros, com queimaduras e alguns traumatismos, mas sem correrem perigo de vida, segundo o presidente da Generalitat Valenciana, Carlos Mazón.

Leia Também: Apartamento onde incêndio em prédio de Valência teve início estava vazio

Recomendados para si

;
Campo obrigatório