Meteorologia

  • 13 ABRIL 2024
Tempo
21º
MIN 16º MÁX 29º

Conselheiro Especial do Presidente da Guiné-Bissau pede demissão

O antigo primeiro-ministro da Guiné-Bissau, Nuno Nabiam, pediu demissão do cargo de Conselheiro Especial do Presidente, alegando discordância com a atuação do chefe de Estado, Umaro Sissoco Embaló.

Conselheiro Especial do Presidente da Guiné-Bissau pede demissão
Notícias ao Minuto

13:33 - 21/02/24 por Lusa

Mundo Guiné-Bissau

Nuno Gomes Nabiam apresentou a renúncia ao cargo numa missiva com data de 16 de fevereiro, a que a Lusa teve hoje acesso, em que justifica a decisão pela "falta de diálogo" e "constantes interferências", assim como pela "tentativa de politizar e sequestrar as forças de segurança" por parte do Presidente.

Na carta dirigida a Sissoco Embaló, o antigo primeiro-ministro começa por agradecer a confiança política na nomeação para o cargo, mas concluiu que "já não existem condições morais e políticas" para continuar.

Nuno Nabiam aponta a necessidade de marcação de eleições depois da dissolução da Assembleia Nacional Popular, em dezembro, e considera que o Presidente "não se mostrou aberto ao diálogo para a criação de condições para uma governação pacífica e estável do país".

Nabiam refere, também, entre as razões para a demissão, "as constantes interferências" do Presidente "no funcionamento das instituições democráticas do país", nomeadamente nos órgãos de soberania como o parlamento, Governo, Tribunal de Justiça, Tribunal de Contas, Procuradoria-geral da República e partidos políticos.

Aponta ainda a Umaro Sissoco Embaló "a tentativa de sequestrar e politizar as forças de segurança do país, apenas para cobrir interesses eleitorais, agindo como senhor absoluto".

Nabiam referiu, também, "discursos de intimidação e ofensa da moral pública" e "reiteradas violações dos direitos humanos cometidas pelas forças palacianas contra as populações, sem direito de reivindicação".

"Factos estes, entre outros, que não se coadunam com a minha personalidade e modo de fazer a política ao serviço do povo da Guiné-Bissau", acrescenta.

Nuno Nabiam chegou à conclusão de que já não tem mais condições de desempenhar as funções de Conselheiro Especial, no âmbito das responsabilidades políticas que tem perante o eleitorado e o povo guineense em geral, enquanto presidente da Assembleia do Povo Unido - Partido Democrático da Guiné-Bissau (APU-PDGB),

Contactada pela Lusa, a Presidência da República confirmou que "o conselheiro decidiu demitir-se" e disse que "não há reação".

Leia Também: Guiné-Bissau com problemas de internet nas últimas 48 horas

Recomendados para si

;
Campo obrigatório