Meteorologia

  • 22 FEVEREIRO 2024
Tempo
13º
MIN 12º MÁX 17º

EUA apreende avião de carga à Venezuela por violação da lei de exportação

O governo dos Estados Unidos apreendeu um avião de carga, vendido por uma companhia aérea iraniana, sob restrições, a uma sancionada empresa estatal venezuelana, violando as leis norte-americanas de exportação, segundo o Departamento de Justiça.

EUA apreende avião de carga à Venezuela por violação da lei de exportação
Notícias ao Minuto

20:36 - 12/02/24 por Lusa

Mundo Boeing 747

A mesma fonte precisou hoje que o avião, um Boeing 747 construído nos Estados Unidos, chegou à Florida e será retirado de circulação.

O avião tinha sido transferido da companhia aérea iraniana Mahan Air - que as autoridades alegaram fornecer apoio à força Quds - Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica do Irão - para a Emtrasur, uma companhia aérea de carga venezuelana e subsidiária de uma empresa estatal que tinha sido sancionada pelos EUA.

As autoridades norte-americanas afirmaram que a venda, sem a autorização dos EUA, violou as leis de controlo de exportação e beneficiou ainda, de forma indevida, a Guarda Revolucionária paramilitar iraniana.

A Mahan Air tem estado sob restrições por parte de Washington.

"O Departamento de Justiça está empenhado em garantir que toda a força das leis dos EUA negue aos atores estatais hostis os meios para se envolverem em atividades lesivas que ameaçam a nossa segurança nacional", segundo o procurador-geral adjunto Matthew Olsen, chefe da divisão de segurança nacional do departamento, num comunicado.

O avião foi apreendido em junho de 2022 pelas autoridades argentinas, tendo responsáveis norte-americanas desenvolvido ações para tomar posse do aparelho, o que aconteceu oficialmente no domingo.

O Departamento de Justiça informou que o avião está agora a ser "preparado para ser descartado", sem dar mais pormenores, tendo ainda identificado o capitão registado do aparelho como um ex-comandante da Guarda Revolucionária.

As autoridades também citaram um registo de voo que terá sido recuperado e que mostra voos realizados após a transferência para a Emtrasur para locais como Moscovo, Caracas e Teerão -- todos sem aprovação dos EUA.

A Mahan Air negou qualquer ligação com a aeronave e a Venezuela exigiu que as autoridades argentinas libertassem o avião.

No domingo, membros de uma aliança de esquerda liderada pela Venezuela condenaram a Argentina neste processo, acusando-a de "roubo".

"Esta agressão é mais uma consequência das medidas coercivas unilaterais impostas pelo governo dos Estados Unidos que ameaçam a soberania da Venezuela e violam os princípios fundamentais da Carta das Nações Unidas e do Direito Internacional", segundo a Aliança Bolivariana dos Povos da Nossa América -- Tratado de Comércio dos Povos, vulgarmente conhecida como Aliança Alba.

A aliança foi criada em 2004 pela Venezuela e Cuba numa tentativa de combater a influência dos EUA na região. Nicarágua, Bolívia e algumas nações caribenhas incluem-se no grupo.

Leia Também: Primeiro avião P-3C alemão comprado pela Força Aérea aterrou hoje em Beja

Recomendados para si

;
Campo obrigatório