Meteorologia

  • 28 FEVEREIRO 2024
Tempo
12º
MIN 9º MÁX 16º

Missão da OMS "impedida" de entrar no hospital Nasser em Khan Yunis

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde, Tedros Adhanom Ghebreyesus, denunciou hoje que a missão da OMS para verificar a situação no hospital de Nasser, em Khan Yunis, Gaza, foi "impedida" de entrar naquelas instalações.

Missão da OMS "impedida" de entrar no hospital Nasser em Khan Yunis
Notícias ao Minuto

11:12 - 11/02/24 por Lusa

Mundo Israel/Palestina

Na mensagem que publicou através da rede social X, o responsável da OMS não referiu quem impediu a entrada no hospital da missão da agência médica da ONU, mas o local está há vários dias cercado pelas milícias do Hamas e do exército israelita, que tem avançado sobre esta cidade do sul da Gaza.

O diretor-geral da OMS refere que "a missão enviada ao hospital, que se encontra a funcionar em mínimos, foi impedida de entrar".

Tedros manifestou "grande preocupação com a segurança dos doentes e do pessoal de saúde" tendo em conta a "escalada das hostilidades nas imediações do hospital".

"Reiteramos que a saúde deve ser protegida a todo o momento", rematou o diretor-geral da OMS, apelando ainda a um cessar-fogo na região.

Este sábado, os Médicos Sem Fronteiras (MSF) também denunciaram -- sem apontar responsáveis -- que pelo menos duas pessoas foram mortas e outras cinco ficaram feridas, entre as quais uma enfermeira, na sequência de disparos contra o hospital.

"As forças israelitas continuam as suas operações nas imediações do hospital Nasser. A intensidade dos combates está a encurralar as pessoas no interior do edifício e a impedir que qualquer pessoa de ter acesso a cuidados médicos", disse na altura a organização MSF.

Leia Também: Número de mortos devido a conflito em Gaza atinge 28.176

Recomendados para si

;
Campo obrigatório